Compras vintage: onde e o que comprar em brechós em Paris

No imaginário coletivo, Paris é sinônimo de compras, moda e bom gosto. É verdade, a cidade é o berço das grandes “Maisons de la Mode”. A Fashion Week parisiense é uma das mais esperadas do ano e uma boa parte da economia do país é alimentada pelo estilo Made in France. Essa associação da imagem do país à moda e ao luxo é muito apreciada pelo governo e motivo de orgulho nacional.

Em paralelo, temos um outro lado muito divertido da moda parisiense, que é o universo do vintage. Ter peças do passado no guarda-roupa ou na decoração de casa, seja para criar um estilo próprio ou para quem não gosta de gastar, é algo muito normal na capital francesa.

Espalhadas por toda Paris, as chamadas ‘friperies’ (ou em português o famoso brechó), são lugares para quem curte se vestir com coisas do passado. E aqui tem muitas, mas MUITAS. Porém, muita atenção, brechós em Paris nem sempre são sinônimos de economia, existem muitos dedicados às peças de luxo, por exemplo. E outros que ficaram tão conhecidos que acabam com preços equivalentes à roupas de uma loja normal. Por isso é importante saber aonde ir  e o que comprar para achar tesouros do “custo x beneficio. Para te ajudar, aqui vai um pequeno e modesto guia de compras em brechós de Paris. 🙂 

COMO COMPRAR?

almost_locals_brecho_paris_ohmymag_768x512

Foto: Oh My Mag

Bom, essa parte é a mais relativa, e vai depender do gosto de cada um. Talvez você não tenha o hábito de comprar em brécho e não sabe muito o que privilegiar. E quando chega nesses lugares amontoados de roupa fica perdido, é super normal.

Nesse caso, vou falar um pouco sobre coisas que gosto de comprar em brechós e o que faço normalmente. Nada disso é regra, cada um faz o que quer, e se você já manja do “savoir-faire” e quer mais saber dos endereços, é logo ali embaixo.

3 dicas básicas para boas compras em brechó :

  1. Respeite seu estilo e seu ritmo de descobertas: É melhor você procurar coisas que você tem o hábito de usar e que têm a ver com seu estilo, que seja natural. Melhor do que escolher uma calça estampada que vai te dar trabalho e ficar guardada (fiz muito disso) é dar prioridade para um acessório que vai fazer a diferença num look básico. Um lenço, uma bolsa, um cinto…devagar e sempre, você vai aprendendo a se guiar num brechó e naturalmente abrir os sentidos para novas descobertas, é uma evolução.
  2. Preste atenção no material: Peças de tecidos naturais (algodão, lã, seda, couro), costuras bem feitas, metais, pedras… são essas coisas que valem a pena, que foram bem executadas e conseguiram sobreviver ao longo dos anos e que não encontramos mais na indústria fast-fashion.
  3. Pense no que você já tem e espere surpresas: Tente imaginar como essa peça vai funcionar com seu guarda-roupa, sobretudo com suas coisas básicas. Isso vai facilitar sua vida na hora de decidir se vai comprar ou não. E tente também não ir como se fosse a uma loja normal, para comprar “A” saia para aquele evento. O espírito é diferente das compras normais, você vai de coração aberto pois pode achar um lenço ou um cinto ou uma blusa.

O QUE COMPRAR?

almost_locals_brecho_paris_selecao_568x531

Foto: Almost Locals

Meus “Do’s”:

Trench-coats – os clássicos estilo Burberry ou casacos pesados para viagem que você não acha no nosso  país tropical, Jaquetas jeans oversized ou de couro, lenços, camisas e blusões com motivos/estampas originais, shorts jeans de cintura alta, saias midi-plissadas, bolsas, cintos e bijoux.

Meus “Dont’s”:

Chapéus e Sapatos, (depende sempre, mas, pessoalmente, tenho dificuldade com cheiros, são itens difíceis de lavar/limpar que cobrem extremidades do corpo). Coisas enormes para entupir sua mala. Aquela blusa que tem um rasgo ou uma manchinha (de novo, é pessoal, mas eu não gosto de comprar roupa estragada que vai me dar trabalho depois – famoso barato que sai caro). Peças que tem cheiro de mofo, que sofreram com a umidade? Esquece, deixa lá que ela já morreu. Não leva isso com você.

ONDE COMPRAR?

almost_locals_brecho_paris_kiloshop_768x510

Kiloshop / Foto: 22v la Scarlett

A cidade tem brechós em diversos arrondissements. Mas se você quer otimizar o seu passeio e ir em um só lugar ou quer um programa legal para domingo aconselho a região do Marais (3ème e 4eme), a rue de la Verrerie é uma boa, ou então perto do Centro Pompidou também, que concentra um amontoado de friperies e outras lojas que ficam abertas também no fim de semana.

Se você tiver tempo, vale conferir brechós de outros bairros. Então, abaixo vai a seleção de alguns mais conhecidos e de alguns que considero “pérolas” onde já fiz coisas do tipo comprar quatro saias midi originais dos anos 60 por 35€ e ainda chorei um desconto.

Os famosinhos:

almost_locals_brecho_paris_kiliwatch_768x576

Kiliwatch / Foto: CN Traveler

Free P’Star

Você vai digitar “brechós em Paris” no Google e TODAS as pesquisas vão indicar as lojas deles, que são bem servidas e com preços baixos (realmente peças a 1€). Eu pessoalmente, não gosto porque tá sempre cheio. Mas se você não se importa, tem curiosidade e se interessa, não deixe de ir, é um dos mais famosos! Tem várias lojas. Endereço: 8, Rue Sainte-Croix de la Bretonnerie 75004

Kiliwatch

Outro super conhecido, é enorme e mais organizado. Dentro tem uma boutique de roupas, então atenção para ver o que é novo e o que é usado (no preço você vai logo perceber). O Kiliwatch tem uma boa seleção, porém isso afeta obviamente os preços (20 a 30€ as camisas, por exemplo). Endereço: 64, rue Tiquetonne, 75002

Episode

Também na rue Tiquetonne, é um outro hit. Com várias lojas espalhadas na Europa, esse brechó tem loja online e tudo. Endereço: 12-16 Rue Tiquetonne, 75002

Kiloshop

Uma loja com um conceito que já deu muito o que falar na mídia do mundo todo: Roupas ao quilo. Eu recomendo para quem tem um nível de garimpo de brechó intermediário-avançado, porque pode ser um pouco confuso, as roupas têm etiquetas coloridas que indicam o valor do quilo atribuido à peça. Endereço : 69-71, rue de la Verrerie, 75004

Os meus queridinhos:

almost_locals_brecho_paris_Omaya_vitange_768x521

Omaya Vintage / Foto: Yelp.fr

Omaya vintage

Super bem feito, esse brechó é um xuxu. Dá quase dó de passar o endereço (hehe). Peças bem selecionadas e organizadas e preços acessíveis (camisas xadrez por 10 euros, escarpins pour 5 a 15€). Peças em sua maioria dos anos 70 a 90. Endereço: 29 rue Jean-Pierre Timbaud, 75011.

Oh Lumière

Um brechó que pode passar desapercebido numa viagem curta, porém foi aqui que eu encontrei as tais saias maravilhosas com desconto que mencionei acima. Endereço: 21 Avenue de la République, 75011.

almost_locals_brecho_paris_ohlumiere_768x576

Oh Lumière / Foto: Traffic Magazine

Mam’zelle Swing

Esse brechó é um pouco feio e tem um nome bizarro, mas além da boa localização (Marais), eu já fiz grandes negócios ali! Encontrei uma saia lápis linda bordeaux por 5 euros apenas que virou um curinga do meu guarda-roupa. Além de uma infinidade de lenços e écharpes lindas de 1 a 3€. Endereço: 35 Rue du Roi de Sicile, 75004.

Les Georgettes

Meu preferido, encontrei bolsas super originais em resina por 40€ e suéters por 15€. Vou tanto que acabei fazendo amizade com uma das donas. Sempre acho algo legal quando vou. Endereço: 17 Rue Barbette, 75003

almost_locals_brecho_paris_lesgeorgettes_720x801

Les Georgettes / Foto: Serendipity by Nicky

E aí, partiu compras vintage em Paris? Concorda, discorda ou quer saber mais? Pode deixar um comentário 🙂

*Foto de destaque: Paris Mieux Miex

Gostou? Leia mais aqui

PAR: Bebendo vinho em Paris, 4 Caves Imperdíveis no 11ème arrondissement

PAR: 5 bistrôs em Paris

Siga Almost Locals no Instagram
Não perca nenhum post Almost Locals no Twitter
Acompanhe a página Almost Locals no Facebook

Comments

comments

Tags desse artigo
More from Jordana Felisberto

Compras vintage: onde e o que comprar em brechós em Paris

No imaginário coletivo, Paris é sinônimo de compras, moda e bom gosto....
Leia Mais

2 Comentários

  • Oi,Jordana! Cheguei aqui no seu blog ‘por acaso’ procurando brechós! Vc que é amiga do Johan de Brasilia?

    • Ola Andreia! Tudo bem? Que legal que encontrou o Almost Locals 🙂 !
      Sim, sou amiga do Johan de Brasilia ! Você mora lá? Abçs

Os comentários estão fechados