Três dias em Lisboa: dez coisas que você não pode deixar de fazer

Lisboa vista da Graça. Foto: Flávia Motta / Almost Locals
Lisboa vista da Graça. Foto: Flávia Motta / Almost Locals

Antes de mais nada, eu aviso: três dias em Lisboa é pouco tempo para conseguir conhecer tudo o que a cidade tem para oferecer. Mas se três dias em Lisboa é o que você tem no seu calendário de viagem, bora aproveitá-los ao máximo, né? Então aqui vão dez sugestões para curtir três dias em Lisboa.

Do aeroporto de Lisboa para o centro, como planejar sua chegada

Quer saber mais sobre o que visitar em Lisboa? Entre em contato e saiba como ter um guia de Lisboa personalizado, com o Almost Locals Experience.

Bater perna pelo Chiado

O Chiado é um dos bairros mais antigos de Lisboa e também um dos mais bonitos. O grande charme do Chiado são as fachadas antigas, que foram conservadas mesmo nas lojas mais novas. É uma região boa para compras, onde você vai encontrar de fast fashion, como H&M, a lojas de grife, como Hermès, e ainda lojas autênticas de produtos locais, como A Vida Portuguesa ou a Vista Alegre. O destaque especial é para a joalheria Tous, cuja loja funciona na antiga Ourivesaria Aliança, premiada mundo afora pelo seu design de interiores. Ali perto você encontra a Bertrand, a livraria mais antiga do mundo em atividade, e com um ótimo acervo de livros sobre Lisboa. É também nessa região que fica o famoso (e mega pegadinha de turista) Café A Brasileira, com a estátua de Fernando Pessoa à porta.

Dica local: Se você curte antiguidade, vale subir ao sexto andar da Benetton para conferir um elevador do século XIX que foi o primeiro de Lisboa.

O que fazer em Lisboa. Descubra o essencial da cidade

Comer um bom bacalhau

Eu sei que é comum achar que em Portugal come-se bom bacalhau em todo o lado. Mas a realidade é que, dependendo do bairro, há grandes chances de você receber um prato em que o bacalhau faz apenas figuração. Isso vale, em especial, para as receitas em que o peixe é misturado a outros ingredientes, como Bacalhau com Natas (gratinado com creme branco e batatas) ou Bacalhau à Brás (um mexidão com ovos, cebolas e batata palha).

Dica local: Para evitar pegadinhas, prefira pratos em que a posta de bacalhau é servida inteira, grelhada, cozida ou assada.

Em busca de um bom bacalhau em Lisboa? Vá ao Zé da Mouraria

Pôr-do-sol no Adamastor. Foto: Flávia Motta / Almost Locals
Pôr-do-sol no Adamastor. Foto: Flávia Motta / Almost Locals

Ver o pôr-do-sol de algum miradouro

Lisboa é possivelmente a melhor cidade da Europa para os sunset hunters. Com mais de 300 dias de sol por ano, oito colinas e dezenas de terraços incríveis, a capital portuguesa tem todos os ingredientes essenciais para um pôr-do-sol incrível.

Dica local: O Miradouro de Santa Catarina, também conhecido como Adamastor, é garantia de um pôr-do-sol memorável. O clima é bem descontraído e ‘legalize’.

Os miradouros de Lisboa, descubra o que mais combina com você

Provar ginjinha

A ginjinha é um licor típico português, feito de ginja, uma cereja típica de Portugal. Embora a ginjinha não seja uma exclusividade de Lisboa (Óbidos e Alcobaça têm fama de produzirem os melhores licores de ginja do país), é na região central da cidade que você vai encontrar casas típicas, onde a ginjinha é a estrela. No Rossio, vale fazer uma parada rápida nas históricas Ginjinha Sem Rival ou A Ginjinha.

Dica local: Quando pedir a sua ginjinha, diga se quer ‘com elas’ ou ‘sem elas’. Ou seja: com cerejas no copo ou não. Apenas lembre-se de que as frutas estarão bem curtidas no álcool.

Cinco delícias indispensáveis em Lisboa

Relax na Ribeira das Naus. Foto: Flávia Motta / Almost Locals
Relax na Ribeira das Naus. Foto: Flávia Motta / Almost Locals

Se perder por Alfama

Alfama é onde mora o fado. Um dos bairros mais autênticos de Lisboa, Alfama começa à beira do Rio Tejo e vai subindo em direção à Sé e à Graça com ruas e escadinhas que formam um verdadeiro labirinto em meio a predinhos brancos com varais nas fachadas e senhoras às janelas. Num passeio diurno, encante-se com a vida de bairro que ainda persiste apesar do turismo intenso. À noite, deixe-se levar pelo fado que toma conta dos restaurantes e casas dedicados ao gênero.

Dica local: A Rua dos Remédios concentra boas casas de fado. Na dúvida de onde ir, siga para lá e encontre um lugar que combina com você. Se não tiver reservas, chegue cedo.

Dez coisas que você deve saber antes de vir a Lisboa

Conhecer a ribeira do Tejo

Foi pelo Tejo que Portugal se abriu para o mundo. Já que foi da foz do rio que saíram as caravelas dos descobrimentos. E a ribeira do Tejo faz parte do essencial para ser explorado em Lisboa. Na zona oriental da cidade, no moderno Parque das Nações, é possível passear de teleférico à beira do rio. No centro histórico, o Cais das Colunas e a Ribeira das Naus são bons pontos para parar e apreciar a vista. Já em Alcântara, é possível parar nas Docas de Santo Amaro e, durante um lanche ou refeição, acompanhar o vaivém na famosa Ponte 25 de Abril.

Dica local: Uma ótima forma de explorar a ribeira do Tejo é de bicicleta. Entre o Cais do Sodré e Belém há boas ciclovias.

Passeio de barco pelo Tejo é uma forma mágica de conhecer Lisboa

Curtir um relax no Jardim da Estrela

O Jardim da Estrela é um dos mais antigos de Lisboa e muito frequentado pelos locais. Não é raro, nos fins de semana, ver famílias comemorando aniversários, jovens treinando passos de dança no coreto e crianças aprendendo a andar de bicicleta ou de patins. O Jardim da Estrela tem um parquinho infantil com um quiosque logo ao lado para os pais e também um restaurante onde rola música ao fim de tarde durante o verão.

Dica local: Compre queijos e embutidos portugueses, alguns pães e pastéis de nata, um vinho gostoso e faça um piquenique no Jardim da Estrela.

Passeio gastronômico pela Rua Nova da Piedade

Bondes na Praça da Figueira. Foto: Flávia Motta / Almost Locals
Bondes na Praça da Figueira. Foto: Flávia Motta / Almost Locals

Dar uma volta de bonde

Difícil encontrar alguém que não se encante ao ver os bondes antigos – os eléctricos, aqui – circulando por Lisboa. Os vagões amarelinhos com interior em madeira são mesmo irresistíveis e o som do eléctrico sobre os trilhos e a sineta do condutor fazem parte da trilha sonora de Lisboa. O 28, que vai do Martim Moniz ao Campo de Ourique, cortando toda a parte histórica da cidade, é o preferido dos turistas. Mas você pode curtir a vibe vintage com bem menos perrengue em linhas alternativas, como o 12, que vai da Praça da Figueira à Sé, ou o 25, que vai da Praça da Figueira ao Campo de Ourique, passando pelas charmosas ruas da Lapa.

Dica local: Tenha seu cartão de transportes à mão para andar de bonde ou você vai pagar, em espécie, o dobro do valor da passagem.

Conheça o 28, o eléctrico imperdível de Lisboa

Comer doces portugueses

Você não vai passar por Lisboa sem provar alguns ícones da doçaria portuguesa, certo? Se o pastel de nata é a estrela lisboeta, o restante de Portugal tem outros doces que vão fazer alegria de quem ama ovos. Para o pastel de nata, eu sempre recomendo a Manteigaria. Para conhecer doces de diversas regiões portuguesas, a Casa dos Ovos Moles tem uma grande variedade para oferecer.

Dica local: Quer comer um doce típico, mas não curte ovos? Procure pelo pão-de-ló Ti’Piedade e prove o de chocolate, de preferência aquecido. O Café Gelo, no Rossio, costuma ter.

O melhor bolo de chocolate de Lisboa

Polvo à lagareiro do restaurante Fidalgo. Foto: Flávia Motta / Almost Locals
Polvo à lagareiro do restaurante Fidalgo. Foto: Flávia Motta / Almost Locals

Dar um rolé pelo Bairro Alto

O Bairro Alto é uma das regiões mais boêmias de Lisboa mas vale a visita mesmo de quem não é notívago. O Bairro (para os íntimos) ainda conserva os predinhos coloridos que são tão característicos da Lisboa antiga. Com a redescoberta de Lisboa para o turismo, muitas lojinhas cool foram chegando, assim como restaurantes mais modernos, que foram se misturando aos bares que fazem a vida noturna na região. Para evitar o tumulto da noitada, chegue cedo ao Bairro. Os restaurantes começam a abrir para jantar por volta das 19h.

Dica local: Dois excelentes lugares para jantar no Bairro Alto são o Fidalgo e o Cantinho do Bem Estar. O Fidalgo tem carta de vinhos portugueses com 250 rótulos e um polvo à lagareiro de comer rezando. O Cantinho do Bem Estar tem cozinha de influência alentejana e da grelha da casa saem peixes frescos e plumas de porco preto que você não vai esquecer.

Do Bairro Alto a Santos, um passeio pelos bairros boêmios de Lisboa

Endereços:

H&M

Onde fica: Rua do Carmo 42, Chiado, Lisboa
Funcionamento: Todos os dias, 10:00 às 22:00
Estação próxima: Baixa-Chiado

Hermès

Onde fica: Largo do Chiado 9, Lisboa
Funcionamento: Segunda a sábado, 10:30 às 19:30. Fecha aos domingos
Estação próxima: Baixa-Chiado

A Vida Portuguesa

Onde fica: R. Anchieta 11, Chiado, Lisboa
Funcionamento: Segunda a sábado, 10:00 às 20:00. Domingo, 11:00 às 20:00
Estação próxima: Baixa-Chiado

Vista Alegre

Onde fica: Largo do Chiado 20-23, Lisboa
Funcionamento: Segunda a sábado, 10:00 às 20:00. Domingo, 11:00 às 20:00
Estação próxima: Baixa-Chiado

Tous

Onde fica: Rua Garrett, 50-52, Chiado, Lisboa
Estação próxima: Baixa-Chiado

Livraria Bertrand

Onde fica: Rua Garrett, 73, Chiado, Lisboa
Funcionamento: Segunda a sábado, 09:00 às 22:00. Domingo, 11:00 às 20:00
Estação próxima: Baixa-Chiado

A Brasileira

Onde fica: Rua Garrett, 120-122, Chiado, Lisboa
Funcionamento: Todos os dias, 08:00 às 02:00.
Estação próxima: Baixa-Chiado

Benetton

Onde fica: Rua Garrett, 83, Chiado, Lisboa
Estação próxima: Baixa-Chiado

Miradouro de Santa Catarina

Onde fica: Rua de Santa Catarina s/n, Lisboa, Portugal
Estação próxima: Baixa-Chiado

Ginjinha Sem Rival

Onde fica: Rua das Portas de Santo Antão, 7, Rossio, Lisboa
Funcionamento: Segunda a sexta, 08:00 a 00:00; sábado e domingo, 09:00 a 00:00.
Estação próxima: Rossio

A Ginjinha

Onde fica: Largo de São Domingos, 8, Rossio, Lisboa
Funcionamento: Todos os dias, 09:00 às 22:00
Estação próxima: Rossio

Jardim da Estrela

Onde fica: Praça da Estrela s/n, Estrela, Lisboa, Portugal
Funcionamento: Todos os dias, 07:00 à 00:00

Manteigaria

Onde fica: Rua do Loreto, 2, Bairro Alto, Lisboa. Há uma filial também no Mercado da Ribeira.
Funcionamento: Todos os dias, 08:00 à 00:00
Estação próxima: Baixa-Chiado

Casa dos Ovos Moles

Onde fica: Calçada da Estrela, 140-142, Lapa-Estrela, Lisboa. Há uma filial também no Chiado.
Funcionamento: Terça a sexta, 11:00 às 19:00; sábado e domingo, 10:30 às 19:30. Fecha aos domingos.

Café Gelo

Onde fica: Praça D. Pedro IV, 64, Rossio, Lisboa
Funcionamento: Todos os dias, 07:00 à 01:00
Estação próxima: Rossio

Fidalgo

Onde fica: Rua da Barroca, 27, Bairro Alto, Lisboa
Funcionamento: Segunda a sábado, 12:00 às 15:00 e 19:00 às 23:00. Fecha aos domingos.
Estação próxima: Baixa-Chiado

O Cantinho do Bem Estar

Onde fica: Rua do Norte, 46, Bairro Alto, Lisboa
Funcionamento: Terça a domingo, 12:00 às 15:00 e 19:00 às 23:00. Fecha às segundas.
Estação próxima: Baixa-Chiado

Comments

comments

Tags desse artigo
,
Escrito por
More from Flavia Motta

Anfiteatro: uma experiência gastronômica criativa, na Ilha de São Miguel, Açores

Uma das coisas que o viajante que planeja férias nos Açores precisa...
Leia Mais