Terras sem Sombra: festival é a desculpa perfeita para uma escapada de Lisboa ao Alentejo

Concerto em Beja, em 2016. Foto: Divulgação / Terras sem Sombra
Concerto em Beja, em 2016. Foto: Divulgação / Terras sem Sombra

O Alentejo é a maior das regiões de Portugal. Vai de Lisboa ao Algarve, fazendo fronteira com a Espanha. Com forte produção de vinho e azeite e a poucas horas de distância de Lisboa, o Alentejo tem em Évora e Portalegre algumas das cidades mais conhecidas pelos turistas. Mas a região tem mais a oferecer. É isso o que pretende mostrar o festival Terras sem Sombra, uma razão a mais para uma escapada de Lisboa ao Alentejo.

Realizado desde 2003, o Terras sem Sombra se define como um festival de território. A cada ano, uma série de cidades é escolhida para receber os concertos nas igrejas e as atividades de exploração da biodiversidade. São meses de eventos, visitas de músicos internacionais e envolvimento das populações locais para a realização do projeto.

Quer saber mais sobre o que visitar em Lisboa? Entre em contato e saiba como ter um guia de Lisboa personalizado, com o Almost Locals Experience.

A particularidade do Terras sem Sombra é se realizar justamente nos chamados “territórios de baixa densidade” do Alentejo, como explica José António Falcão, diretor-geral do projeto. A ideia é revalorizar os monumentos religiosos que recebem os espetáculos, dar a conhecer a biodiversidade local e movimentar a economia dessas cidades.

Concerto em Almodôvar. Cidade abre o festival esse ano. Foto: Divulgação / Terras sem Sombra
Concerto em Almodôvar. Cidade abre o festival esse ano. Foto: Divulgação / Terras sem Sombra

Festival passa por oito cidades em seis meses

Em 2017, o festival Terras sem Sombra passa por 8 cidades do Baixo Alentejo, de fevereiro a junho: Almodôvar, Odemira, Santiago de Cacém, Castro Verde, Serpa Ferreira do Alentejo, Sines e Beja. Embora o país homenageado em 2017 seja a Espanha, as atrações musicais têm origem diversas – e não apenas espanholas. A programação completa pode ser conferida no site do festival.

Entre os destaques do festival está a cantora espanhola Esperanza Fernandéz, uma voz relevante do flamenco, que gravou um disco com poemas de José Saramago. Ela se apresenta no dia 6 de maio em Serpa. Outro destaque é o quarteto de cordas americano Brentano String Quartet, que fará uma passagem por Santiago do Cacém no dia 25 de maio. Baseado em Nova York, o quarteto de cordas estava fora das possibilidades do festival, até que o diretor artístico Juán Ángel Vela del Campo descobriu que eles fariam uma turnê europeia e conquistou-os enviando uma foto da Igreja Matriz de Santiago Maior, onde será a apresentação.

De Lisboa a Fátima: tudo o que você precisa saber sobre essa viagem

Igreja em Santiago do Cacém. Foto: Divulgação / Terras sem Sombra
Igreja em Santiago do Cacém. Foto: Divulgação / Terras sem Sombra

Atividades para toda a família

Tão importantes quanto as atrações musicais do Terras sem Sombra são as visitas guiadas pelo patrimônio histórico das cidades envolvidas e as visitas de exploração da biodiversidade. Passeio de barco, observação de lontras em seu habitat natural, tosquia tradicional de ovelhas e visita a olivais são alguns dos programas previstos para serem realizados a cada domingo de festa.

A cidade que abre a programação do Terras sem Sombra em 2017, agora em fevereiro, é Almodôvar. No dia 11, a Igreja Matriz de Santo Ildefonso abre suas portas para o concerto “Da pacem, Domine: Música Espiritual nas Tradições do Barroco e do Flamenco”, com o cantor espanhol Arcángel acompanhado pelos músicos da Accademia del Piacere e do sevilhano Fahmi Alqhai, que toca viola de gamba e faz a direção musical.

No dia 12 de fevereiro, o programa de biodiversidade do festival leva os visitantes para conhecer a Serra do Mú, também conhecida como Caldeirão. A floresta local ainda se recupera de um grande incêndio sofrido em 2004, que afetou fortemente sua fauna e flora.

Do aeroporto de Lisboa para o centro, como planejar sua chegada

Passeio ecológico em Serpa. Foto: Divulgação / Terras sem Sombra
Passeio ecológico em Serpa. Foto: Divulgação / Terras sem Sombra

O que fazer em Almodôvar

A pouco mais de duas horas da capital portuguesa – olhaí a oportunidade de escapar de Lisboa ao Alentejo – Almodôvar é um centro de referência de escrita tartessiana, a primeira forma de escrita registrada na Península Ibérica, que data de 2.500 anos atrás. O Museu da Escrita do Sudoeste, na cidade, é dedicado ao tema.

Em termos gastronômicos, o mel e os enchidos de porco são os principais produtos locais, assim com a aguardente de medronho. “Mais forte que cachaça e bagaceira”, avisa Luís Artur Gaiolas, vice-presidente da Câmara Municipal de Almodôvar. Entre os pratos típicos locais, o ensopado de borrego (cordeiro jovem) e o cozido de grão.

Escapada de verão no Algarve, desde Lisboa

Concerto em Santiago do Cacém. Foto: Divulgação / Terras sem Sombra
Concerto em Santiago do Cacém. Foto: Divulgação / Terras sem Sombra

De Lisboa ao Alentejo

A melhor forma de explorar as cidades alentejanas do festival Terras sem Sombra é viajar de carro. As distâncias desde Lisboa são relativamente curtas, as estradas são ótimas (mas os pedágios não são baratos) e o carro dá a liberdade de explorar melhor a região.

Quem não dirige ou não quer viajar de carro, no entanto, não precisa se preocupar. A Rede Nacional de Expressos tem ônibus conectando Lisboa a todas as cidades que participam do festival. Basta acessar o site e conferir os horários.

Festival Terras sem Sombra

Onde: Baixo Alentejo, Portugal
Quando: De 11 de fevereiro a 1º de julho. Confira a programação.

Comments

comments

Tags desse artigo
,
Escrito por
More from Flavia Motta

Endereços para matar saudades do Brasil em Lisboa

Nem precisa ter saído do Brasil para perceber que Portugal virou a...
Leia Mais