Tapas em Barcelona que não estão em todos os blogs

Quem vive em Barcelona e segue blogs e instagrams de gastronomia na cidade, deve ter notado um fenômeno: a maioria deles falam dos mesmos lugares, ao mesmo tempo. Talvez uma estratégia de marketing por conta dos restaurantes ou um efeito dominó, quando um par de influencers visitam o local e muitos vão atrás. Alguns desses lugares são realmente bons e originais. Outros, puro humo (¨fumaça¨, expressão muito usada por aqui quando queremos dizer que algo é picareta) e mais do mesmo.

Claro que fico morrendo de curiosidade quando vejo um lugar novo que parece incrível no Instagram alheio. Porém muitas dicas imperdíveis também vem dos amigos, gente (quase) local que não está procurando pelo novo, e sim pelo incrível.

Por isso, listamos 3 restaurantes de tapas em Barcelona que estão longe de ser um hype, porém são ótimos.

El Manolo

el-manolo-barcelona-02
Batata-frita, chorizo e ovo. Colesterol mandou lembrança. Foto: Sarah Galvão / Almost Locals

Um dos nossos bares de tapas preferidos de Barcelona é o Cañete no Raval, um dos mais famosos na cidade e sempre lotadíssimo. Os preços estão acima da média, mas a qualidade dos ingredientes e do serviço, também.

O que pouca gente sabe é que o primeiro restaurante da família Cañete é o Bar El Manolo. Esse achado, dica de um amigo quase local, fica em Bac de Roda, um bairro ao leste de Barcelona e totalmente local.

O clima do Manolo é de um boteco espanhol como outro qualquer: muito barulho, muita gente, muita comida. Algumas tapas são idênticas a do filho famoso no Raval, como a maravilhosa croqueta de jamón, uma das melhores de Barcelona. Outras têm a mesma receita, como o solomillo com foie gras, um clássico dos dois. No El Manolo, esse prato custa a metade do preço. Apesar de ser bem gostoso, o do El Manolo fica atrás do Cañete. There is no free lunch! Não perca também a batata frita com chorizo (linguiça) com ovos. Divina.

O Bar El Manolo é para aqueles que querem sair completamente do circuito turístico e ir a um bar frequentado por locais, com tapas de alto nível e com preços bem amigos. A boa notícia é que o restaurante fica literalmente em frente à estação de metrô de Bac de Roda, apenas a 3 estações da Sagrada Família.

Els Tres Porquets

el-manolo-barcelona-03
Panelinha de cogumelos, ovo com gema mole e foie gras. Boooom! Foto: Sarah Galvão / Almost Locals

“Os três porquinhos” em catalão é o nome desse bar em uma parte esquecida da Rambla do Poblenou, na marginal da Gran Via, quase no bairro do Clot. Onde?? Outra área bem roots de Barcelona, onde os turistas nunca chegam.

Quem passa na frente do Els Tres Porquets pode pensar que esse é mais um bar qualquer no bairro. Ojo, que não é pé-sujo! É um limpinho comum da Espanha, com azulejos na parede, mesas e balcão de madeira, um quadro-negro e só. 

A morcilla tostada é beeeem melhor que as que provamos por aí, crocante por fora e temperada por dentro, com arroz. O polvo com purê trufado é daqueles pratos para passar o pão no fundo do prato, com o polvo perfeitamente cozido e o purê, um veludinho.

O cardápio muda de acordo com a época e no outono, é possível encontrar delícias como a panelinha de cogumelos com ovo frito com gema mole e foie gras. Se você é carnívoro e curte uma carne quase crua, não perca o chuletón grelhado e fatiado. O mini crepe de nutella frito com azeite e sal foi repetido, de tão irresistível.

els tres porquets 2
Polvo cozido à perfeição com creme trufado. Pode babar. Foto: Sarah Galvão / Almost Locals

Quando fui lá, com o tal amigo que me apresentou ao local, éramos 4 pessoas e comemos sem parar. E apesar da carinha de simples, o Els Tres Porquets serve tapas com ingredientes de qualidade e por isso, o preço também é acima da média. Dica: não peça a croqueta, não vale nada a pena. 

 

Arume 

arume-barcelona-02
Vieira com ovas de salmão sobre purê com farofinha de pão. Foto: Sarah Galvão / Almost Locals

Descobri o Arume quando a Arantxa do Curry Curry que te Pillo, um dos blogs mais tradicionais de gastronomia de Barcelona, me convidou para ir lá.

O restaurante é escondidinho na parte boca-do-lixo do Raval, onde as criaturas da noite dão pinta. Na casa onde hoje é Arume, nasceu um famoso escritor local, Manuel Vazquez Montalban, parte do storytelling do restaurante.

O lugar é enorme, cheio de mini salas separadas, uma decoração kitsch e um chef galego que manda muito bem. Tão bem que o Arume ganhou o Prêmio Tapa do Ano em 2014, com o polvo com espuma de algas, alho e casca de limão. Já deu para sacar que as tapas nesse lugar não tem nada de convencionais. Vieira com ovas de peixe, polvo a galega com espuma de batata e a paella da casa foram alguns dos pratos que comemos e adoramos.

arume-barcelona-01
Polvo crocantíssimo do Arume. Foto: Sarah Galvão / Almost Locals

O restaurante, apesar de não ser tão hypado pela “blogsfera” local, vive lotado. Por isso, é melhor reservar.

Você adora explorar restaurantes? Alguns lugares em Berlim para comer com os amigos

Comments

comments

More from Sarah Oliveira

BCN: Laurel, empanadas melhores que as de Buenos Aires

Falar que uma empanada Argentina em Barcelona é melhor que as mais...
Leia Mais