NYC: Sunny’s Bar, ícone de Red Hook, no Brooklyn, é destino dos amantes de bluegrass

Jam Session. Foto: Página do Sunny's no Facebook

Você pode ler este post ouvindo a banda Smokey’s Round-Up

Nas paredes, fotos do bisavô, avô, pai e tio de Sunny Balzano. O Sunny’s Bar, fundado em 1890, faz parte não apenas da história da família de Sunny (que administra o empreendimento com sua esposa, a norueguesa Tone Balzano Johansen), mas também de Red Hook, no Brooklyn, à beira do East River. O bairro sofreu grandes transformações ao longo do tempo, com galpões industriais sendo substituídos por ateliês, ao contrário do bar, que preserva muito da sua autenticidade. Dá para sentir a história em cada detalhe da decoração, na madeira descascada do balcão, na caminhonete antiga em frente ao estabelecimento. Nem parece que o bar chegou a ficar fechado quase um ano devido aos estragos causados pelo furacão Sandy, sendo reaberto com ajuda de voluntários e com uma campanha de fundraising online. O renascimento do Sunny’s virou inclusive tema de um documentário que mostra a força não só da comunidade, mas também de Sunny (hoje com 81 anos, que já lutou contra um câncer na bexiga e enfisema).

A imagem de Sunny refletida no espelho do bar. Foto: site do Sunny's Bar
A imagem de Sunny refletida no espelho do bar. Foto: site do Sunny’s Bar

 

Além do clima aconchegante e acolhedor, a música ao vivo, em geral bluegrass, folk ou country music, é um dos grandes atrativos da casa. Há grandes nomes na programação como o guitarrista Smokey Hormel, que tocou com Johnny Cash, Adele, Beck, Tom Waits, Neil Diamond, Norah Jones, Joe Strummer (reserve na agenda os próximos shows dele lá: 18 e 25/11, 3/12, às 22h). Como o local é pequeno e as apresentações são gratuitas (gorjetas são bem-vindas), a dica é chegar cedo para ter uma boa visão dos músicos. Depois dos shows, a atenção vai para o salão ao fundo do bar, onde acontecem as jam sessions. Na temperatura outonal de Nova York, nada melhor do que uma warm apple cider (cidra quente) para acompanhar – ou um uísque, para os que curtem algo mais forte.

Foto: Larriza Thurler
Foto: Larriza Thurler

 

Você sabia que o clube de jazz mais antigo da Europa fica em Lisboa?

A caminhonete é a dica de que você está a dois passos do bar. Foto: site do Sunny's Bar
A caminhonete é a dica de que você está a dois passos do bar. Foto: site do Sunny’s Bar

 

O Sunny’s Bar abriga eventualmente exposições e sessões (pagas) de desenho e escultura. Confira a programação no site ou no Facebook. O bar não aceita cartão, mas há máquinas ATM no local. A única maneira de se chegar ao bar por meio de transporte público é com a linha de ônibus B61. Uma sugestão é descer nas estações Borough Hall (linhas 2, 3, 4, 5 e R), Jay St/Metroteche (linhas A, C e F) ou Smith/9th Sts (linhas F e G), pegar o B61, um táxi ou Uber (em Nova York há também como opções de aplicativos para táxi Gett e Lyft).

Se você curte música ao vivo vai adorar o Paris Blues, no Harlem

A foto que abre o post é da página do Sunny’s Bar no Facebook.

Sunny’s Bar
253 Conover Street, Red Hook, Brooklyn
Tel: (718) 625-8211
Horário de funcionamento: 16h às 2h (terça), 16h às 4h (quarta, quinta e sexta), 14h às 4h (sábado), 16h às 23h (domingo). Fechado às segundas.
Transporte público: ônibus B61.

Siga Almost Locals no Instagram
Acompanhe a página Almost Locals no Facebook

Comments

comments

Escrito por
More from Larriza Thurler

NYC: 7 programas para curtir o verão em Nova York ao ar-livre

Você pode ler este post ouvindo Coney Island Baby, de Lou Reed...
Leia Mais