SAO: Gaía Passarelli lança o livro ‘Mas você vai sozinha?’ e dá 5 dicas de lugares para viajantes solo

Foto de João Kehl

Ex-VJ da MTV, Gaía Passarelli já se perdeu no pico das Agulhas Negras e dormiu embaixo de uma mesa num bar no Texas. Atualmente uma das hosts do canal de YouTube 3 Travel Bloggers, Gaía conta essas e outras aventuras pelo mundo em seu site, How To Travel Light – e nada mais natural que suas crônicas de viajante solo ultrapassassem o mundo online e ganhassem as páginas de um livro. Em “Mas Você Vai Sozinha?” (Globo Livros, 176 págs, R$ 39,90), Gaía conta histórias da vida de quem se joga pelo mundo. Com ilustrações de Anália Moraes, o livro será lançado nesta terça-feira (27/09), na Livraria da Vila – confirme presença no evento aqui.

Como Gaía é especialista no assunto – e como aqui no Almost Locals somos 10 mulheres viajantes! -, pedimos a ela 5 dicas de lugares para conhecer sozinha. Confira:

Cinco dicas de lugares para conhecer sozinha, por Gaía Passarelli

Foto de João Kehl
Foto de João Kehl

Alguns lugares podem ser mais difíceis por motivos culturais, mas lugar de mulher é onde ela quiser, então quando me perguntam “dica de lugar pra mulher ir” fico meio na dúvida. De qualquer forma, faz sentido que um lugar bacana para mulher viajar sozinha seja onde não apenas ela se sinta confortável, mas possa conhecer gente (ou não, se não quiser) e mergulhar em programas que não requerem companhia. Pensando nisso, aqui vão cinco sugestões.

São Paulo
Moro na Vila Madalena e toda semana dou informação pra turista na rua. Comecei a prestar mais atenção no que tem em São Paulo pro visitante aproveitar. O lazer em São Paulo não é tão claro quanto o do Rio, mas nem por isso inexiste. A cidade tem museus, bares, restaurantes, eventos gratuitos e uma programação mutante mas invariavelmente agitada.
Dica: rolê na Paulista com paradas na Livraria Cultura, no MASP (é gratuito às terças) e o acervo Brasiliana no Instituto Itaú Cultural.

Porto
A “segunda cidade” de Portugal não fica devendo nada à capital Lisboa, principalmente quando o assunto é ótima comida, programação cultural bacana e paisagens maravilhosas. Porto tem museus deliciosos, tasquinhas incríveis esperando a serem descobertas e um monte de gente linda circulando. De quebra, Portugal é um país seguro e barato. O que não amar?
Dica: fim de tarde no calçadão da Rua das Flores, para relaxar, fazer compras ou comer petiscos em mesinhas na rua vendo o povo passar.

São Francisco
Seja o que for que você quer, São Francisco tem. Gastronomia de várias partes do mundo, cerveja artesanal, cultura de cafés, eventos de literatura, night life, parques e espaço verde, vida universitária, esportes ao ar livre, arquitetura. Essa é uma das grandes cidades do mundo e você cabe aqui sozinha ou acompanhada.
Dica: uma esticada para as cidades da San Francisco Bay, como Oakland, mais baratas e tão bacanas quanto San Fran.

Cidade do Cabo
Sempre achei que a cidade costeira mais bonita do mundo fosse o nosso Rio de Janeiro. Mas a Cidade do Cabo, meodeos… O cenário dominado pela Table Mountain guarda ótimos restaurantes e muitos passeios deliciosos, como Bo Kaap, o bairro de origem malaia conhecido pelas casinhas coloridas. Provas de vinhos sul-africanos também são parte do pacote.
Dica: alugar um carro e curtir um dia em Noordhoek, cidadezinha vinícola na costa do Atlântico, indo e voltando pela Chapman’s Peak Drive, uma estrada de apenas nove quilômetros que a liga à Cidade do Cabo e é (justificadamente) considerada uma das mais belas do mundo.

Veneza
Uma das cidades mais românticas do mundo vale pra viajar sozinha? Ô se vale! Além de segura e charmosa, Veneza é uma cidade labiríntica onde você pode se perder por horas sem dar atenção pra ninguém. Além do mais, com suas centenas de igrejas e museus, nunca falta coisa pra fazer.
Dica: visite Veneza fora da temporada de verão, procure alugar um apartamento num bairro fora de San Marco e tente viver uns dias como os venezianos, comprando coisas frescas nos mercados, cozinhando em casa e saindo para andar na cidade de noite. Duvido não se apaixonar.

Mais Gaía
How To Travel Light
Instagram
Twitter
Facebook

 

Curta Almost Locals no Facebook e não perca nenhum post

Siga Almost Locals no Instagram e saiba por onde andamos

Comments

comments

Tags desse artigo
More from Tatiana Contreiras

SAO: Onde comer um bolovo delícia em São Paulo

O bolovo está para São Paulo assim como a coxinha está para...
Leia Mais

2 Comentários

  • Tatiana você morava desde bebê no Rio e mora em São Paulo, é roteirista; pensava que quem é carioca nem precisava morar em São Paulo para ser roteirista, porque a sede da Rede Globo é no Rio.
    Curiosidade: é mais fácil arranjar emprego de roteirista no Rio ou em São Paulo?
    Não penso em ser roteirista, faço Geografia na USP, tenho 24 anos; gosto do muito do Rio, já fui 6 vezes para o Rio, gosto de saber sobre o dia a dia dos cariocas e saber mais sobre o Rio. Até pensei em morar no Rio quando tinha 16 anos depois da terceira vez que fui para o Rio, mas meu pai falou para mim: em São Paulo em média se ganha mais que no Rio e o dinheiro que eu ganhar a gente viaja.
    Se quiser saber mais sobre mim em relação ao Rio, leia meus comentários no artigo da Sarah no Almost Locals que se chama 56 motivos porque um carioca prefere morar em São Paulo.

    • Oi, Guilherme, tudo bem? Existem muitas produtoras em São Paulo, então o mercado para roteiristas também é bacana por aqui e vai além da Globo, com certeza 🙂
      Realmente na área de comunicação e audiovisual a impressão que eu tenho é que existem, sim, muito mais oportunidades em São Paulo. Não foi o principal motivo da minha mudança, mas devo dizer que hoje já me sinto parte da cidade 🙂 Gosto muito de São Paulo e não pretendo voltar para o Rio por enquanto – já me adaptei bem por aqui.
      Muito obrigada pela leitura do post e pelo comentário! Espero continuar vendo você por aqui.
      Abraços, Tatiana

Os comentários estão fechados