RIO: Por que você precisa conhecer a Pedra do Sal

Rio: Baile Black Bom na Pedra do Sal. Foto: Marcos Lobo

Considerada berço do samba carioca, a Pedra do Sal é um oásis pra quem procura programação noturna boa e barata no Rio de Janeiro de preços cada vez mais $urreai$.

Localizada no Largo João da Baiana, coração do bairro da Saúde, ela abriga duas famosas rodas de samba, que acontecem religiosamente toda sexta e toda segunda-feira – a não ser que chova forte. De uns tempos pra cá, com a revitalização da Zona Portuária (a.k.a. Porto Maravilha), o lugar tem atraído outros eventos, como um animado baile de black music, com direito a passinho de charme e tudo, que rola todo segundo sábado do mês. Tudo de graça ao ar livre.

A Pedra do Sal é uma grande pedra com uma escadaria talhada, aos pés do Morro da Conceição, e é patrimônio histórico, tombado desde 1984. Pertinho da Praça Mauá, o local fica na área conhecida como Pequena África, que foi ponto de venda e troca de escravos e abrigou quilombos e terreiros de candomblé. O nome Pedra do Sal surgiu porque lá era descarregado o sal dos navios que atracavam no porto. Mais tarde, virou ponto de encontro de sambistas que trabalhavam como estivadores.

Foi para resgatar essa tradição histórica que, há oito anos, um grupo de músicos criou a Roda de Samba Pedra do Sal, que junta sambistas profissionais e amadores para tocar toda segunda-feira. Dois anos depois, veio a Samba de Lei, que acontece sempre às sextas-feiras. Ambas começam num clima meio happy hour, a partir das 19h, e não costumam passar da meia-noite.

A fórmula do sucesso dos dois eventos é a mesma: boa música, espaço democrático, gente bacana e a sensação de estar num lugar que faz parte da história cultural da cidade. Além de, por que não, cerveja gelada e barata. Os músicos ficam numa grande mesa no meio da pedra e vão se revezando noite adentro, rodeados de gente que dança e canta junto praticamente o repertório inteiro. Coisa bonita de se ver.

Atualmente, o evento mais bombado é o Baile Black Bom, que acontece uma vez por mês, sempre no segundo sábado, juntando em média 2 mil pessoas. A festa é uma mistura de banda ao vivo (a Consciência Tranquila, que até já gravou clipe por lá) e DJ, que tocam desde sucessos da black music dos anos 70 até hits balançantes do hip hop, charme e R&B.

É cheio? É. Não vou enganar vocês. Mas a vibe é imbatível e o clima da festa acaba se espalhando pelas ruas em volta. Além da música, o evento conta também com atividades que valorizam a cultura afro-brasileira, como mostras, exposições e uma feira.

Curtiu? Então anote na agenda:

  • Roda de Samba Pedra do Sal
    Toda segunda-feira, das 19h30 até a meia-noite (só não rola se chover).
  • Samba de Lei
    Toda sexta-feira, das 19h até a meia-noite (só não rola se chover).
  • Baile Black Bom
    Todo segundo sábado do mês, das 17h até a meia-noite.

Pra chegar à Pedra do Sal é super fácil. Chegando na Gamboa, basta seguir a Rua Sacadura Cabral e entrar na Rua Argemiro Bulcão, primeira à esquerda depois do Largo de São Francisco da Prainha. Não tem errada.


Siga Almost Locals no Instagram
Acompanhe a página Almost Locals no Facebook

Comments

comments

Tags desse artigo
Escrito por
More from Erika Azevedo

RIO: Celebre o mais carioca dos ritmos no Trem do Samba

Há 20 anos, uma verdadeira viagem musical marca as comemorações do Dia...
Leia Mais