Poznan, um segredo polonês mal guardado

Foto de Sascha Bachmann

A Polônia tem muitas cidades interessantes, como Varsóvia, Cracóvia, Gdansk e Wroclaw. Recentemente fui explorar uma cidade fora dessa rota, mas que fica convenientemente perto da Alemanha e facilita uma viagem de final de semana. Poznan fica a 2,5 horas de trem de Berlim, com conexão direta. No mapa, uma cidade pequena de 500 mil habitantes e um centro histórico fofo. Depois de ver muitas propagandas da Deutsche Bahn, resolvi visitar.

Foi uma verdadeira descoberta. Eis aqui alguns dos motivos para ir já para Poznan:

1. A cidade é linda e feia ao mesmo tempo, mantendo-se sempre interessante

Fonte: Sascha Bachmann
Fonte: Sascha Bachmann

Com um mix de prédios bem interessante e bem típico dos países da antiga cortina de ferro, em Poznan dá para ver um prédio lindo da virada do século XX do lado de um caixote de concreto estilo soviético, tudo meio caindo aos pedaços, mas cheio de charme. É um paraíso para fotógrafos profissionais e amadores, cada canto da cidade tem motivos sem fim. E no centro histórico, há as casas e ruas tradicionais medievais, tudo ainda relativamente bem preservado. Poznan também tem um bairro inteiro de prédios art nouveau, com ruas cheias de árvores e algumas lojinhas. Perfeito para bater perna e se perder por ali.

2. A comida é sensacional e barata

Filé de porco com bolinhos da batata e legumes no Browaria. (Fonte: Helena Nacinovic/Almost Locals)
Filé de porco com bolinhos da batata e legumes no Browaria. (Fonte: Helena Nacinovic/Almost Locals)

Depois de acostumar com o paladar alemão e sofrer o excesso de pimentão da república tcheca, a comida na Polônia foi uma surpresa muito bem vinda! O básico é ainda baseado em carne de boi, porco e galinha ensopada acompanhada de variações de batata e repolho, mas essas variações tendem a ser beeeeem saborosas e bem feitas. Além disso, encontra-se muitas outras coisas com um espírito mais internacional. Até filé de boi grelhado eu vi por lá. E o melhor: quanto mais chique o restaurante, mais barato ele parece em comparação com os preços alemães. O que se paga num restaurante de médio para alto nível aqui em Berlim, paga-se 1/3 disso em Poznan – e o serviço é muito melhor, amigável e sorridente.

3. Os bares, cafés e restaurantes são modernos, descolados e agradáveis

Chá legado com frutas, capuccino. (Fonte: Helena Nacinovic/Almost Locals)
Chá legado com frutas, capuccino. (Fonte: Helena Nacinovic/Almost Locals)

Eu esperava muita coisa da Polônia, mas não que seus cafés, restaurantes e bares variassem entre o espírito do Brooklyn, em NY, e Paris. Há um cuidado com a decoração, o conceito do lugar, o cardápio e até as plantinhas nas mesas que torna a simples experiência de tomar um café uma coisa agradável a ser estedida por horas e horas. Além disso, há muitas lojas-conceito de marcas polonesas e produtos poloneses que vão conquistar qualquer pessoa que curta um design bem feito.

4. A cerveja é boa e barata

Cerveja de mel do Browaria. (Fonte: Helena Nacinovic/Almost Locals)
Cerveja de mel do Browaria. (Fonte: Helena Nacinovic/Almost Locals)

A cerveja polonesa não é tão comum na Alemanha e não tão famosa quanto a tcheca, mas certamente merece um lugar de honra. Há variações de cerveja de mel que fogem da bebida enjoativa que é o Met. Aqui também os preços seguem a tendência dos preços de comida: mais baratos que na Alemanha, especialmente se você optar por cervejas artesanais locais.

5. No meio de tantos países protestantes, as igrejas voltam a ser magníficas por dentro

Homenagem ao papa João Paulo II. Fonte: Sascha Bachmann)

A Polônia é um país intensamente católico. Por total falta de atenção minha, acabei indo visitar uma das inúmeras igrejas de Poznan no domingo de palmas. Lotado de famílias, não conseguimos ver direito o interior pois a missa estava acontecendo. Ao longo do caminho pela cidade, vimos muitas outras igrejas lotadas, apesar de ser domingo de manhã num dia perfeito para ficar de preguiça em casa. O interior das igrejas valeu a pena, no entanto. Esculturas e detalhes em madeira, pedras e ouro por todos os lados, ao contrário das naves vazias das igrejas protestantes alemãs.

Ruas da cidade velha. (Fonte: Helena Nacinovic/Almost Locals)
Ruas da cidade velha. (Fonte: Helena Nacinovic/Almost Locals)

O importante a saber é: há muito a se descobrir na Polônia e particularmente em Poznan, uma cidade que ainda não recebe tantos turistas quanto poderia.

Poznan
Como chegar: trem ou avião. 2,5 hs de Berlim de trem ou 1h de avião
Onde ficar: a área da cidade velha, próximo de Plac Wiosny Ludow, Marcinkowskiego ou Stary Rynek
Onde comer e beber cerveja artesanal: Browaria
Onde tomar brunch: Ptasia Radio

Confira a lista de lugares recomendados no meu 4sq

Você já conhece Praga, a capital da República Tcheca? Confira as razões para visitar a cidade. Curte cerveja? Confira a programação do Madrid Beer Week.

Siga Almost Locals no Instagram – Não perca nenhum post Almost Locals no Twitter – Acompanhe a página Almost Locals no Facebook

Comments

comments

Tags desse artigo
,
More from Helena Nacinovic

O restaurante mais antigo de Berlim

1621. Foi quando abriu a primeira encarnação do Zur lezten Instanz, o...
Leia Mais