O que fazer em Lisboa. Descubra o essencial da cidade

Alfama. Foto: Flávia Motta / Almost Locals
Alfama. Foto: Flávia Motta / Almost Locals

A gente sabe que visitar uma cidade pela primeira vez pode ser angustiante: muita coisa para conhecer e dias de férias que parecem não ser suficientes para tudo. Mas se suas próximas férias são na capital portuguesa, a gente te ajuda. Listamos aqui o que fazer em Lisboa, lugares e experiências essenciais para você se apaixonar pela cidade (e querer voltar outras vezes para fazer outros roteiros).

Os bairros

Existem alguns bairros que você pre-ci-sa visitar em Lisboa para se apaixonar pela cidade. Um passeio por Alfama é imperdível. Alfama é um dos bairros mais antigos de Lisboa e ainda tem aquele espírito de aldeia que se acabou faz tempo. Prepare as pernas para o sobe-e-desce e perca-se sem medo. Outra região que eu recomendo é a da Avenida da Liberdade. Enquanto a Avenida é um centro empresarial e comercial, com muitas lojas de grife, as ruas de trás ainda guardam o espírito de bairro residencial. Não deixe também de fazer um passeio pelo Bairro Alto. Se o agito noturno não é a sua onda, chegue cedo, logo no início da noite, para andar com calma pelas ruas e escolher um bom restaurante para jantar.

Do Bairro Alto a Santos, um passeio pelos bairros boêmios de Lisboa

Os miradouros

Lisboa é a cidade das oito colinas e a quantidade de miradouros que oferecem vistas lindas da cidade é enorme. Os essenciais, na minha opinião, são o de São Pedro de Alcântara – que é muito bonito, independentemente da vista – e o das Portas do Sol, que é bem aberto sobre o Tejo e oferece uma bela vista panorâmica de Alfama. Se você é caçador de pôr-do-sol, o Adamastor é uma opção para qualquer época do ano.

Os miradouros de Lisboa, descubra o que mais combina com você

Miradouro de São Pedro de Alcântara. Foto: Flávia Motta / Almost Locals
Miradouro de São Pedro de Alcântara. Foto: Flávia Motta / Almost Locals

A ribeira

O rio Tejo faz parte da vida do lisboeta desde sempre. E também faz parte da vida dos turistas. Na ribeira você vai poder admirar o vai-e-vem de barcos no Tejo, as gaivotas e o pôr-do-sol. Atravessando a Praça do Comércio – impressionante por si só – você chega ao Cais das Colunas, que vai te render boas fotos e uma bela vista. Para ficar de preguiça numa espreguiçadeira enquanto toma um drinque, faça uma pausa na Ribeira das Naus. As Docas de Santo Amaro, com vários bares e restaurantes bem pertinho da Ponte 25 de Abril, são opção para quem quer curtir o Tejo enquanto saboreia uma boa refeição.

Passeio de barco pelo Tejo é uma forma mágica de conhecer Lisboa

As igrejas

Num país de tradição católica, como Portugal, visitar igrejas costuma constar do roteiro de muitos visitantes. Se esse é seu caso, coloque no roteiro básico pelo menos essas três: a Catedral da Sé, uma igreja medieval lindíssima; a Igreja de São Domingos, que sofreu um incêndio em 1959 e hoje mantém as remanescências do fogo, e a Igreja de São Roque, com seu lindo altar em estilo barrocos e impressionantes mosaicos em mármore. Essa Igreja tem ainda um museu que vale visitar.

De Lisboa a Fátima: tudo o que você precisa saber sobre essa viagem

A ribeira do Tejo. Foto: Flávia Motta / Almost Locals
A ribeira do Tejo. Foto: Flávia Motta / Almost Locals

Os parques e jardins

Com uma média de 300 dias de sol por ano, Lisboa convida à convivência ao ar livre. Se você cansou de andar a pé pelas ruas da cidade e precisa de uma pausa, nada melhor do que escapar para um parque. O Jardim da Estrela é um dos preferidos dos lisboetas e um ótimo programa, especialmente para quem está com crianças, já que tem um parquinho enorme. O Parque Eduardo VII é outro incontornável, que compensa com uma bela vista quem chega ao topo; subindo pela esquerda você encontra parque infantil, quiosques e ainda um bonito lago bem do lado da Estufa Fria. Fora do eixo turístico, o Jardim do Campo Grande é um achado, e seu laguinho com barcos a remo convida a um programa diferente.

Quer saber mais sobre o que visitar em Lisboa? Entre em contato e saiba como ter um guia de Lisboa personalizado, com o Almost Locals Experience.

Jardim do Campo Grande. Foto: Flávia Motta / Almost Locals
Jardim do Campo Grande. Foto: Flávia Motta / Almost Locals

Os museus

Os museus não costumam ser a referência cultural mais forte em Lisboa, mas a cidade oferece boas opções para quem gosta de arte. O Museu Nacional de Arte Antiga tem um bom acervo de pinturas e esculturas – as peças designadas ‘tesouros nacionais’ estão ali – e ainda cerâmicas e outras peças vindas do Oriente. Para conhecer bem um ícone da cultura portuguesa, o Museu do Azulejo é imperdível. Mas se seu interesse é em arte mais moderna, não deixe de ir ao Museu Calouste Gulbenkian – Coleção Moderna. O acervo é predominantemente português e o Museu fica dentro do lindo jardim da Fundação.

Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia abre as portas em Lisboa

Os monumentos

Se você é do tipo que acha fundamental conhecer alguns monumentos clássicos de Lisboa, esses três eu acho imperdíveis: o Mosteiro dos Jerônimos, em Belém; o Convento do Carmo e suas ruínas que sobreviveram ao terremoto de 1755, e o Panteão Nacional, que foi fundado no século XVI como igrejas mas nunca foi usado mesmo como espaço de culto.

5 lugares em Lisboa que viajantes brasileiros amam (e por que conhecê-los)

Panteão Nacional. Foto: Flávia Motta / Almost Locals
Panteão Nacional. Foto: Flávia Motta / Almost Locals

A comida típica

Os portugueses já sabem: brasileiro que vem a Portugal vem cheio de vontade de comer bacalhau. Mas a cozinha portuguesa oferece muito mais que bacalhau. Entre as delícias que eu recomendo que você prove estão porco preto, um porco alimentado somente com frutos de carvalho cuja carne é especialmente macia e saborosa; percebes, um tipo de marisco bem feioso que tem um sabor de mar delicioso, e as populares sardinhas assadas. O (cada vez mais concorrido) Mercado da Ribeira é sempre uma boa opção para quem quer provar um pouco de tudo da comida portuguesa. Outro bom endereço, com cardápio vasto, é O Príncipe do Calhariz.

Em busca de um bom bacalhau em Lisboa? Vá ao Zé da Mouraria

Os doces conventuais

Uma coisa que a gente aprende estando em Portugal é sobre a regionalidade da comida, em especial dos doces. Assim, os ovos moles são mesmo de Aveiro, a encharcada é típica do Alentejo e os travesseiros são de Sintra. Mas todos, ou quase, você encontra em Lisboa. Já o doce típico da capital portuguesa é mesmo o pastel de nata. Para mim, o melhor é o da Manteigaria. Mas a estrela na produção de pastéis de nata continua sendo a Casa dos Pastéis de Belém. Dica: quanto mais fresquinho ele estiver, mais crocante estará a massa. Para um passeio pelos doces do país, eu sugiro a Casa dos Ovos Moles, que traz essas delícias das suas regiões produtoras.

O melhor pastel de nata da vida

Fornada da Pastéis de Belém. Foto: Facebook / Pastéis de Belém
Fornada da Pastéis de Belém. Foto: Facebook / Pastéis de Belém

Os vinhos

O vinho do Porto é a grande estrela internacional da produção vinícola portuguesa. E embora, como o nome indica, ele seja produzido exclusivamente no Porto, obviamente você vai ter várias oportunidade de prová-lo em Lisboa. Um endereço certeiro para isso é o The Sandeman Chiado, restaurante da famosa vinícola portuense. Outra delícia exclusiva da enologia portuguesa é o vinho verde, um vinho bem leve e com borbulhas, que só o Norte de Portugal produz. Praticamente todo restaurante português tem oferta de vinho verde e o Muralhas de Monção é o mais fácil de encontrar nas cartas. Mas confie nas dicas do garçom e peça seu vinho verde bem fresquinho.

Apartamentos em Lisboa que nós conhecemos e recomendamos para sua temporada na cidade

O fado

Tão inevitável quanto vinho e bacalhau, para muitos, é o fado. Há muitos lugares bem turísticos que oferecem fado com jantar e outros mais autênticos. Na dúvida, vá para a Rua dos Remédios, em Alfama, e veja ali uma casa que te apetece. Há várias opções ali e nos arredores. Para uma experiência mais original, domingo é dia de Fadiagem (fado vadio) na Tasca Beat do Rosário. Na Sé, o D. Afonso O Gordo, tem fado todos os dias e é boa opção para o jantar. Para uma noite de fado ‘de raiz’, a Tasca do Chico é infalível, mas costuma estar bem cheia.

Do aeroporto de Lisboa para o centro, como planejar sua chegada

Fado na Tasca Beat. Foto: Facebook / Tasca Beat do Rosário
Fado na Tasca Beat. Foto: Facebook / Tasca Beat do Rosário

A lista com o que fazer em Lisboa pode ser bem maior do que essa. Você tem alguma dica para sugerir? Coloque aqui nos comentários.

Endereços:

São Pedro de Alcântara

Onde fica: Rua Dom Pedro V s/n, Príncipe Real, Lisboa, Portugal

Portas do Sol

Onde fica: Rua São Tomé 84, Alfama Lisboa, Portugal

Adamastor

Onde fica: Rua de Santa Catarina s/n, Lisboa, Portugal
Estação próxima: Baixa-Chiado

Cais das Colunas

Onde fica: Praça do Comércio, Lisboa, Portugal
Estação próxima: Terreiro do Paço

Ribeira das Naus

Onde fica: Avenida Ribeira das Naus s/n, Lisboa, Portugal
Estação próxima: Cais do Sodré

Docas de Santo Amaro

Onde fica: Calçada de Santo Amaro s/n, Alcântara, Lisboa, Portugal

Catedral da Sé

Onde fica: Largo da Sé s/n, Sé, Lisboa, Portugal
Funcionamento: Segunda a sábado, 09:00 às 19:00; domingo, 09:00 às 20:00
Estação próxima: Terreiro do Paço

Igreja de São Domingos

Onde fica: Largo de São Domingos s/n, Rossio, Lisboa, Portugal
Estação próxima: Rossio

Igreja de São Roque

Onde fica: Largo Trindade Coelho s/n, Lisboa, Portugal
Estação próxima: Baixa-Chiado

Jardim da Estrela

Onde fica: Praça da Estrela s/n, Estrela, Lisboa, Portugal
Funcionamento: Todos os dias, 07:00 à 00:00

Parque Eduardo VII

Onde fica: Lisboa, Portugal
Estações próximas: Marquês de Pombal e Parque

Jardim do Campo Grande

Onde fica: Campo Grande, Lisboa, Portugal
Estações próximas: Campo Grande, Alvalade e Cidade Universitária

Museu Nacional de Arte Antiga

Onde fica: Rua das Janelas Verdes s/n, Santos, Lisboa, Portugal
Funcionamento: Terça a domingo, 10:00 às 18:00
Estação próxima: Santos (trem)

Museu do Azulejo

Onde fica: Rua Madre de Deus 4, Marvila, Lisboa, Portugal
Funcionamento: Terça a domingo, 10:00 às 18:00

Museu Calouste Gulbenkian

Onde fica: Rua Dr. Nicolau de Bettencourt s/n, Lisboa, Portugal
Funcionamento: Quarta a segunda, 10:00 às 18:00
Estação próxima: São Sebastião

Mosteiro dos Jerônimos

Onde fica: Praça do Império s/n, Belém, Lisboa, Portugal
Funcionamento: Todos os dias, 10:00 às 17:30 (de abril a setembro) e 10:00 às 18:30 (de outubro a março).

Convento do Carmo

Onde fica: Largo do Carmo s/n, Lisboa, Portugal
Funcionamento: Segunda a sábado, 10:00 às 18:00 (de outubro a maio) e 10:00 às 18:00 (de junho a setembro)
Estação próxima: Baixa-Chiado

Panteão Nacional

Onde fica: Campo de Santa Clara s/n, Lisboa, Portugal
Funcionamento: Todos os dias, 10:00 às 17:00 (de abril a setembro) e 10:00 às 18:00 (de outubro a março).
Estação próxima: Santa Apolônia

Mercado da Ribeira

Onde fica: Avenida 24 de Julho 49, Cais do Sodré, Lisboa, Portugal
Funcionamento: Domingo a quarta, 10:00 à 00:00; quinta a sábado, 10:00 às 02:00
Estação próxima: Cais do Sodré

O Príncipe do Calhariz

Onde fica: Calçada do Combro 28, Bairro Alto, Lisboa, Portugal
Funcionamento: Domingo a sexta, 12:00 às 15:00 e 19:00 às 22:30. Fecha aos sábados
Estação próxima: Baixa-Chiado

Manteigaria

Onde fica: Praça de Luis de Camões s/n, Chiado, Lisboa, Portugal
Funcionamento: Todos os dias, 08:00 à 00:00
Estação próxima: Baixa-Chiado

Pastéis de Belém

Onde fica: Rua de Belém 84, Belém, Lisboa, Portugal
Funcionamento: Todos os dias, 08:00 às 23:00
Estação próxima: Belém (trem)

Casa dos Ovos Moles

Onde fica: Calçada da Estrela 140, Estrela, Lisboa, Portugal
Funcionamento: Terça a sexta, 11:00 às 19:00; sábado e domingo, 10:30 às 19:30. Fecha às segundas.

The Sandeman Chiado

Onde fica: Largo Rafael Bordalo Pinheiro 27/28, Chiado, Lisboa, Portugal
Funcionamento: Todos os dias, 11:30 à 00:00
Estação próxima: Baixa-Chiado

Tasca Beat do Rosário

Onde fica: Arco do Rosário 4, Alfama, Lisboa, Portugal
Funcionamento: Quarta, 21:00 às 23:55; sexta a domingo, 18:00 à 00:00
Estação próxima: Terreiro do Paço

D. Afonso O Gordo

Onde fica: Rua Santo António da Sé 18, Sé, Lisboa, Portugal
Funcionamento: Todos os dias, 12:00 à 00:00
Estação próxima: Terreiro do Paço

Tasca do Chico

Onde fica: Rua do Diário de Notícias, 39, Bairro Alto, Lisboa, Portugal
Funcionamento: Domingo a quinta, 19:00 às 02:00; sexta e sábado, 19:00 às 04:00
Estação próxima: Baixa-Chiado

Quer saber mais sobre o que visitar em Lisboa? Entre em contato e saiba como ter um guia de Lisboa personalizado, com o Almost Locals Experience.

Comments

comments

Tags desse artigo
,
Escrito por
More from Flavia Motta

Lisboa em janeiro: o que fazer na cidade no primeiro mês do ano

Visitar Lisboa em janeiro pode te proporcionar algumas experiências únicas. Afinal, a...
Leia Mais