LIS: Festival Silêncio ocupa 52 espaços com 194 eventos em Lisboa

Ribeira das Naus. Foto: Flávia Motta
Ribeira das Naus. Foto: Flávia Motta

Acaba junho mas não acaba o clima de festa nas ruas de Lisboa. Já não se festejam mais os santos (Antonio, João e Pedro) mas nem por isso a cidade arrefece. Já neste fim de semana, de hoje a domingo, o Festival Silêncio ocupa 52 espaços na zona histórica da cidade com 194 eventos de áreas diversas. Estão programadas exibições de filmes, shows, exposições artísticas, apresentações de teatro e dança, rodas de conversa e poesia e workshops. Os espaços ocupados são museus, galerias, restaurantes e, claro, o lugar preferido dos lisboetas:­ as ruas da cidade.

Além de todos os eventos, o que me encanta no Festival Silêncio é também a oportunidade de conhecer novos lugares da cidade num momento em que eles abrem suas portas para atividades que não fazem parte das suas rotinas. Aqui embaixo você encontra um breve resumo do que está programado, mas pode conferir tudo em detalhes e fazer a sua própria programação aqui: www.festivalsilencio.com

Mapa do Festival Silêncio
Mapa do Festival Silêncio. Foto: Reprodução

 

Shows ­- Espaços públicos, como o Jardim D. Luís, e fechados, como a boate Musicbox, oferecem shows gratuitos e pagos. Há rock, eletrônico, fado e cante alentejano na programação. E grandes artistas portugueses, como Vicente Palma, no domingo às 20h, na Rua Nova do Carvalho (a famosa Rua Rosa, do Cais do Sodré), e Gisela João, também no domingo, mas às 22h na Praça de São Paulo.

Cinema ­- O Museu das Comunicações e a Galeria Boavista concentram as exibições. Um dos ciclos de cinema é o Word Docs, que reúne documentários sobre escritores e literatura, entre eles, “Sophia de Mello Breyner”, que tem como tema central a poetisa portuguesa. A sessão deste filme será no dia 5 de julho, às 18h, no Museu das Comunicações.

Julho tem cinema ao ar livre em Lisboa. Saiba mais

Espetáculos -­ Há música, há poesia, há dança, há teatro de marionetes e há até ‘strip poetry’ -­ esta programada para sexta e sábado, à meia­noite, no Ménage Strip Clube. A Fundação Saramago, o Liceu Passos Manuel e o Jardim da Estrela, entre outros espaços públicos, recebem esses eventos.

Conversas ­- Os temas vão de literatura e turismo (inspirado no livro “Viagem a Portugal”, de José Saramago) a voz e silêncio e os espaços ocupados são de uma diversidade interessante: a Casa Fernando Pessoa, o bordel que virou boate Pensão Amor e a loja Conserveira de Lisboa são só alguns deles.

Casa Fernando Pessoa. Foto: Dick Olbertz / Flickr
Casa Fernando Pessoa. Foto: Dick Olbertz / Flickr

 

Exposições -­ A livraria Palavra de Viajante, a loja e bar Sol & Pesca e o Café Tati são alguns dos lugares que abrem suas portas para mostras de fotografia, ilustração e outras artes. 

Intervenções -­ Instalações sonoras, grafite, poesia e outras manifestações artísticas ocupam espaços públicos como a Ribeira das Naus, o Museu do Chiado e o Largo do Corpo Santo, entre outros.

Workshops ­- Fotografia, serigrafia, bordado, poesia e até ‘escrita erótica para sussurrar ao ouvido’ são alguns dos temas desses encontros -­ alguns pagos, outros gratuitos; alguns para adultos, outros para toda a família. A relação de espaços que recebe esses eventos inclui o bar cool Povo e a loja A Avó Veio Trabalhar, entre outros.

Feiras -­ São três, todas voltadas para publicações editoriais e vão de sexta a domingo: a Feira de Alfarrabistas no BV90; Zilêncio: Feira de Zines no Jardim D. Luís; Terra Abaixo, Feira de Edição Subterrânea no Espaço Atmosferas do ETIC.

A fadista Gisela João
A fadista Gisela João, que faz show no domingo. Foto: Divulgação / giselajoao.com

 

O Festival Silêncio ocupa diversas zonas de Lisboa mas se concentra, principalmente, na região do Cais do Sodré. Os endereços de todos os lugares que recebem eventos estão aqui

A foto que abre este post é da Ribeira das Naus. 

Siga Almost Locals no Instagram
Não perca nenhum post Almost Locals no Twitter
Acompanhe a página Almost Locals no Facebook

Comments

comments

Tags desse artigo
,
Escrito por
More from Flavia Motta

Quer correr em Lisboa? Então confira as dicas da Bo, uma guia de corridas na cidade

Holandesa de nascimento, portuguesa de coração, Bo Irik cresceu pelas praias do Algarve...
Leia Mais