Do Leme ao Pontal: um guia das principais praias do Rio de Janeiro

Praias do Rio de Janeiro: Posto 9, em Ipanema
O Posto 9, em Ipanema, um dos points mais famosos das praias do Rio de Janeiro. Foto: Erika Azevedo

O Rio de Janeiro é sinônimo de praia. Também não é por menos: a cidade tem mais de 50 em sua extensão e atrai gente de todo lugar do mundo pra dar um mergulho em suas águas. Tem praia pra quem curte badalação, pra quem quer relaxar sem ficar longe da cidade, pra quem quer surfar e pra quem quer ficar na paz curtindo a natureza. Aqui, a gente faz um guia das principais praias do Rio de Janeiro pra você escolher a faixa de areia que tem mais a sua onda.

Praia Vermelha

O mar calmo, de águas profundas, e as areias avermelhadas são a marca registrada da Praia Vermelha, que fica aos pés do Morro da Urca, de frente para o Pão de Açúcar. A vista, portanto, é sensacional, como se pode imaginar. pequena, não chega a ter nem 300 metros de extensão e é frequentada principalmente por locais, moradores do bairro. É portanto, super tranquila.

Por ficar bem na entrada da Baía de Guanabara, muita gente pensa que a Praia Vermelha é poluída. Engano puro. Pertinho do mar aberto, ela sempre passa no teste do do INEA – Instituto Estadual do Meio Ambiente, sendo classificada como “ótima” para banho. Duvida? Confere lá.

Praia do Leme

É a praia mais “família” da Zona Sul. Muito frequentada por locais que querem fugir do amontoado de gente de Copacabana e Ipanema. Por não ter tanta muvuca e ser mais tranquila, não tem muitos vendedores e também costuma ser mais barata na hora de alugar cadeira e guarda-sol – que todo carioca chama de “barraca”. Uma dica: ficar próximo ao Posto 1 garante um ponto de apoio com banheiro e chuveirão.

No alto verão, é comum rolarem festinhas e ensaios de carnaval de graça na Pedra do Leme, o que deixa a área mais animada. O único “contra” fica por conta do transporte: não tem estação de metrô (apenas um ônibus que faz a integração com a estação Cardeal Arcoverde) e são poucas as linhas ônibus que levam até lá.

Praia de Copacabana

Praia mais famosa do Rio, Copacabana é frequentada principalmente por (muitos) turistas e moradores do bairro. Não tem mais o glamour dos áureos tempos que a tornaram internacionalmente conhecida, mas ainda tem seu charme. Pelo fato do bairro ser muito bem servido de transporte público, é a praia mais fácil de ir e vir.

Os pontos mais movimentados ficam em frente aos grandes hotéis da orla, o que a torna uma das praias favoritas para vendedores dos mais diversos. Se você não quer ser importunado, Copacabana no fim de semana não é pra você. Mas se você curte comprar comida, bebida, biquíni, canga, protetor solar, tudo sem precisar se mover, Copa é o lugar.

Praias do Rio de Janeiro: Arpoador. Foto: Rodrigo Soldon/CC
A Praia do Arpoador é praticamente parada obrigatória pra quem passa pelo Rio. Foto: Rodrigo Soldon/CC

Praia do Arpoador

O famoso pôr do sol visto da Pedra do Arpoador é quase um item obrigatório pra quem passa pela cidade. Por isso mesmo, a praia vive cheia de turistas, que se juntam aos locais nos aplausos aos últimos raios de sol, que somem no mar nos dias de verão. Dentro d’água, quem domina a praia são os surfistas, que disputam espaço no mar em busca da onda ideal.

Nos fins de semana mais quentes, o Arpoador é também a praia que fica mais lotada. Encontrar um pedacinho de areia pra chamar de seu pode se transformar numa saga. Também é aqui que costumam acontecer os temidos arrastões. Pra evitar a muvuca, a boa é chegar por lá já no fim do dia, quando as areias ficam mais tranquilas, e curtir um bom mergulho noturno.

Praia de Ipanema

Nas últimas décadas, a Princesinha do Mar, Copacabana, perdeu o status de hype para a vizinha Ipanema. Cada trecho da praia tem sua tribo. O que fica na altura do Posto 8, por exemplo, é o ponto mais democrático: ricos, pobres, turistas e locais se misturam pra curtir o dia à beira-mar.

O Posto 9 é pra quem quer ver e ser visto e a paquera rola solta na areia. O trecho na altura da Rua Farme de Amoedo é o point gay por excelência, enquanto o Coqueirão, mais à frente, é dominado pela turma alternativa. O Posto 10, por sua vez, é um pouco mais elitizado. Com tanta badalação, no alto verão, fica até difícil de chegar perto do mar, com tanta gente. O visual, porém, compensa. Ver as luzes do Vidigal acenderem com o Morro Dois Irmãos ao fundo é um clássico do Rio.

Praia do Leblon

O Leblon divide com a Barra o título de praia dos famosos, pela quantidade de celebridades que frequentam suas areias. Por conta do número de globais que circulam por lá, principalmente pelo Posto 12, também são muitos os paparazzi. Se der mole, periga você sair de papagaio de pirata em alguma foto no Ego.

Apesar da badalação, nem sempre as águas do Leblon estão próprias para banho. Antes de ir, vale dar uma conferida no site do INEA – Instituto Estadual do Meio Ambiente, que lança semanalmente um boletim sobre a balneabilidade das praias da cidade.

Praia da Barra

A Praia da Barra é a Ipanema da Zona Oeste. Democrática, reúne desde badalação com celebridades e gente de corpo sarado perto do Quiosque do Pepê, e entre os Postos 4 e 6, até moradores das comunidades mais próximas a altura do Posto 8, próximo ao terminal de ônibus Alvorada.

É também um dos principais points da cidade pra quem curte esportes aquáticos, como kitesurf, windsurf, bodyboard e stand up paddle – além do surfe, claro.

Praia da Reserva

Como o nome já diz, a Praia da Reserva fica bem no meio de uma reserva florestal, a Área de Proteção Ambiental de Marapendi, entre a Barra da Tijuca e Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio. Por conta de sua extensa faixa de areia, nunca fica lotada e é uma das praias alternativas favoritas dos cariocas.

Fica bem longe do Centro do Rio e não é acessível por meio de transporte público, ao contrário da Praia da Barra, o que acaba afastando os turistas. Barracas e vendedores também são mais raros por lá. Se quiser conhecer, vale alugar um carro.

Praias do Rio de Janeiro: Prainha. Foto: Marinelson Almeida/CC
A Prainha, na Zona Oeste, é a praia do Rio preferida dos surfistas. Foto: Marinelson Almeida/CC

Prainha

É a praia perfeita pra quem quer fugir da cidade. O nome no diminutivo não é só carinhoso: a praia é pequena mesmo. Escondidinha no final do bairro do Recreio, na Zona Oeste, ela fica no meio da Mata Atlântica. Tem poucos quiosques e é uma das praias do Rio de Janeiro favoritas dos surfistas, por conta de suas grandes ondas.

Por lá, não passa ônibus e só se chega de carro, com poucos lugares disponíveis para estacionar nas imediações. Por isso, não é por acaso que, mesmo quando está cheia, nunca chega perto de ser muvuca. Pra garantir o dia por lá, é bom chegar bem cedo. Vale a pena a viagem.

Praia de Grumari

Mais família e com menos surfistas, Grumari fica ao lado da Prainha e, portanto, também bem longe dos pontos turísticos tradicionais da cidade. É praticamente uma praia selvagem, entre o bairro do Recreio e Barra de Guaratiba, cercada por morros verdinhos. O mar agitado e as ondas fortes pedem cuidado, mas um mergulho em suas águas é revigorante.


Quer saber mais sobre o que visitar no Rio de Janeiro? Entre em contato e saiba como ter um guia de Rio do Janeiro personalizado, com o Almost Locals Experience.

Siga Almost Locals no Instagram
Acompanhe a página Almost Locals no Facebook

Comments

comments

Tags desse artigo
Escrito por
More from Erika Azevedo

RIO: 10 dicas de programação durante os Jogos Olimpicos Rio 2016

Nem só de esportes vive o Rio de Janeiro durante os Jogos...
Leia Mais