Dinner-show ‘Madame Liz Bonne’ é programa divertido e diferente na noite de Lisboa

Espetáculo 'Madame Liz Bonne'. Foto: Divulgação

Reinaugurado em outubro de 2018, o novo Maxime Hotel, em Lisboa, promete resgatar o glamour dos anos 1950. Que forma poderia ser melhor do que um espetáculo de teatro que leve o público a uma viagem pelos passado de Lisboa acompanhado por um jantar harmonizado? Essa é a proposta de “Madame Liz Bonne”, peça que marca a reabertura do hotel e traz para a vida noturna lisboeta uma proposta diferente: um dinner-show.

Teatro de revista em estado puro, “Madame Liz Bonne” é um espetáculo que remonta à Lisboa de 1985 e, com humor e música, faz uma sátira social daquele tempo. Uma ótima pedida para quem procura um programa nada óbvio na cidade e uma forma original de saber mais sobre seu passado.

O Vinho que Lisboa Tem: um guia para conhecer, beber e comprar

Francisco Beatriz, Catarina Brou Félix e João Baptista em cena. Foto: Divulgação

Em cena: um show de talentos em estilo cabaré

Escrito por Roger Mor, “Madame Liz Bonne” tem como protagonistas a dupla de sócios de um novo cabaré lisboeta, às voltas com a realização do casting para o grande show de inauguração. Quem defende o papel de Liz Bonne é o ator Francisco Beatriz, numa atuação hilariante. O antagonista é Marialva (João Baptista), o sócio-investidor da Madame, um tipo rude (e engraçadíssimo), que só pensa em como reaver o dinheiro que investiu no negócio.

No papel de empresários novatos no ramo noturno, que abraçaram a missão de resgatar os tempos de glória do mais famoso cabaré de Lisboa, o Maxime, Liz Bonne e Marialva reúnem amigos para o (divertido) show de talentos que definirá quem fará parte do novo elenco da casa. A plateia faz, então, as vezes de amigos e juízes. E mais não digo para não estragar a surpresa.

Pesca: o restaurante do chef Diogo Noronha, em Lisboa, para quem AMA peixe

Francisco Beatriz é Liz Bonne. Foto: Divlgação

Teatro de revista com jantar harmonizado

Enquanto a Madame, Marialva e elenco brilham no palco, entre a plateia quem brilha é o chef Luca Bordino e equipe, com seu menu harmonizado que promete variar ao longo da temporada de 12 sessões do espetáculo. Na pré-estreia, nosso jantar teve ostras, creme de abóbora com cogumelos, bacalhau confit, entrecôte e torta com coulis de frutas vermelhas.

Ainda que nem sempre as referências culturais e históricas sejam familiares ao público não-português e que às vezes o sotaque ainda atrapalhe, “Madame Liz Bonne” é pontuada por músicas, jogos de cena e outros elementos familiares a qualquer um e que fazem desse dinner-show diversão garantida.

“Madame Liz Bonne” fica em cartaz no Maxime Hotel até 22 de dezembro de 2018, com sessões toda sesta e sábado às 20h30. Os bilhetes para o espetáculo e jantar harmonizado custam 65 euros por pessoa.

Comments

comments

Tags desse artigo
Escrito por
More from Flavia Motta

Fevereiro em Lisboa: saiba o que fazer na cidade

Chega fevereiro e, enquanto no Brasil só se pensa em carnaval, em...
Leia Mais