De Lisboa à ilha de São Miguel: incluindo os Açores no seu roteiro de férias em Portugal

Miradouro da Boca do Inferno. Foto: Flávia Motta / Almost Locals
Miradouro da Boca do Inferno, São Miguel, Açores. Foto: Flávia Motta / Almost Locals

Quando programa as férias em Portugal e quer conhecer algo além de Lisboa, muita gente pensa em incluir no roteiro o Porto, Fátima, o Algarve ou o Alentejo. São todos lugares que vão proporcionar experiências incríveis, mas quem quer sair do óbvio precisa considerar um outro destino: os Açores. Arquipélago formado por nove ilhas vulcânicas no meio do Oceano Atlântico, os Açores são um dos melhores lugares do mundo para se estar em contato com a natureza em estado bruto.

Lagoa do Fogo, São Miguel, Açores. Foto: Flávia Motta / Almost Locals
Lagoa do Fogo, São Miguel, Açores. Foto: Flávia Motta / Almost Locals

Resultado de uma série de erupções vulcânicas, as ilhas açoreanas têm paisagens únicas, que não se veem em outros lugares. Além disso, dada a baixa densidade populacional das ilhas e a pouca atividade industrial local, o que se vê ali é a natureza bem preservada, com pouca ou nenhuma intervenção humana.

Escapada de verão no Algarve, desde Lisboa

Surf na Ribeira Grande. Foto: Flávia Motta / Almost LocalsSurf na Ribeira Grande. Foto: Flávia Motta / Almost Locals
Surf na Ribeira Grande. Foto: Flávia Motta / Almost Locals

O ‘Havaí português’

Tentando marcar seu lugar entre os hotspots de turismo mundial, o arquipélago dos Açores já é chamado por muitos de ‘Havaí português’. A comparação dá uma boa ideia do que esperar desse lugar: muito verde, ondas, lugares perfeitos para observação de baleias e golfinhos, terrenos ideais para prática de BTT e outras atividades, como trail e canoagem.

Ribeira Grande vista do alto. Foto: Flávia Motta / Almost Locals
Ribeira Grande vista do alto. Foto: Flávia Motta / Almost Locals

Mas o que é mais fantástico em São Miguel é que você pode não ser do tipo aventureiro e ainda assim se apaixonar pela ilha. Assim como eu, que costumo dizer que minha relação com a natureza é mais contemplativa do que participativa. E em São Miguel não faltam belezas para contemplar.

Terras sem Sombra: festival é a desculpa perfeita para uma escapada de Lisboa ao Alentejo

Lagoa das Sete Cidades. Foto: Flávia Motta / Almost Locals
Lagoa das Sete Cidades. Foto: Flávia Motta / Almost Locals

Ponta Delgada, Sete Cidades, Furnas e Ribeira Grande

Com apenas 744km² – é pouco maior que a cidade de Salvador, na Bahia – a ilha de São Miguel tem quatro áreas centrais de interesse turístico: Ponta Delgada, Sete Cidades, Furnas e Ribeira Grande. Cada uma delas tem sua especificidade.

Portas do Mar, em Ponta Delgada. Foto: Flávia Motta / Almost Locals
Portas do Mar, em Ponta Delgada. Foto: Flávia Motta / Almost Locals

Em Ponta Delgada nota-se um maior desenvolvimento, com melhores estruturas e maior oferta de hospedagem e restaurantes. Também é nessa freguesia que fica o aeroporto que recebe conexões não apenas de Lisboa, mas também de outras cidades portuguesas – como Porto e Faro – e do mundo. Cabe mencionar aqui que os Açores são o ponto mais próximo entre a Europa e a América do Norte.

Lagoa das Sete Cidades. Foto: Flávia Motta / Almost Locals

Sete Cidades reúne uma série de cadeias vulcânicas com vistas impressionantes e algumas das paisagens mais bonitas que você vai ver na vida. Furnas tem a mágica das fumarolas, que permite a formação de piscinas de águas termais altamente relaxantes. Já Ribeira Grande se destaca como point de surf – a praia de Santa Bárbara recebe anualmente competidores da World Surf League.

De Lisboa a Fátima: tudo o que você precisa saber sobre essa viagem

Caldeira Velha. Foto: Flávia Motta / Almost Locals
Caldeira Velha. Foto: Flávia Motta / Almost Locals

Da carne ao abacaxi: delícias açoreanas

Em termos gastronômicos os Açores se destacam pela variedade de peixes e mariscos, com algumas espécies únicas da região, como o atum, que é uma especialidade local, ou as lapas, um tipo de marisco em conchas com cor de mexilhão e consistência de lula. A cultura bovina nos Açores também é forte e uma das imagens mais icônicas de São Miguel são as vacas em pastos bem verdinhos cercados por muros de pedras vulcânicas. Os Açores têm nas carnes e nos laticínios outros de seus ícones gastronômicos.

Almoço no Anfiteatro, Ponta Delgada. Foto: Flávia Motta / Almost Locals
Almoço no Anfiteatro, Ponta Delgada. Foto: Flávia Motta / Almost Locals

Também são típicos e altamente recomendáveis os bolos lêvedos, uma espécie de pão achatado de massa areada e levemente adocicada. Entre as frutas, o ananás, uma variedade de abacaxi, é o símbolo da região e onipresente nos cardápios.

O que fazer em Lisboa. Descubra o essencial da cidade

Queijos da ilha de São Jorge. Foto: Flávia Motta / Almost Locals
Queijos da ilha de São Jorge. Foto: Flávia Motta / Almost Locals

Destino para o ano todo

A localização dos Açores na zona temperada do Hemisfério Norte faz com que o clima seja moderado o ano todo, com mínimas por volta dos 13°C e máximas na casa dos 22°C. A localização também faz com que o índice pluviométrico varie pouco ao longo do ano, com ocorrências de chuvas nas quatro estações – apesar disso, o verão tende a ser mais seco.

Poça da Dona Beija, em Caldeiras. Foto: Flávia Motta / Almost Locals
Poça da Dona Beija, em Caldeiras. Foto: Flávia Motta / Almost Locals

É curiosa a instabilidade climática nos Açores. Em um mesmo dia na ilha de São Miguel é muito fácil passar do céu limpo a encoberto e chuvoso em poucas horas, voltando a ficar limpo novamente. Essa é uma das razões pelas quais quem vai aos Açores precisa estar disposto a respeitar o tempo da natureza. Ali, quem manda é ela.

Do aeroporto de Lisboa para o centro, como planejar sua chegada

Vacas açoreanas. Foto: Flávia Motta / Almost Locals
Vacas açoreanas. Foto: Flávia Motta / Almost Locals

De Lisboa à ilha de São Miguel

Embora os Açores estejam ligados ao continente português por uma série de voos, a principal conexão é mesmo de Lisboa à ilha de São Miguel. O voo que conecta Lisboa a Ponta Delgada dura pouco mais de duas horas. E como Ponta Delgada é a principal cidade de São Miguel, você já chega no lugar certo para começar sua temporada açoreana.

Casa invertida em Caldeiras, São Miguel. Foto: Flávia Motta / Almost Locals
Casa invertida em Caldeiras, São Miguel. Foto: Flávia Motta / Almost Locals

Várias companhias aéreas ligam o continente português às ilhas açoreanas, mas a SATA – Azores Airlines é a que oferece mais opções de voos diários, permitindo maior flexibilidade no seu planejamento de viagem. Com uma estadia de um fim de semana, já dá para se encantar com as belezas naturais e o patrimônio histórico dos Açores – que foi um dos primeiros territórios descobertos pelos portugueses na época da expansão marítima que resultou na chegada ao Brasil.

Chá Gorreana: plantação e fábrica. Foto: Flávia Motta / Almost Locals
Chá Gorreana: plantação e fábrica. Foto: Flávia Motta / Almost Locals

A SATA – Azores Airlines é também a única companhia aérea que voa entre ilhas. Existe inclusive um plano de encaminhamento inter-ilhas que oferece passagens de graça de Ponta Delgada e da Terceira para o restante do arquipélago. Embora as ilhas sejam relativamente próximas, fazer a conexão entre elas de barco nem sempre é uma boa ideia, por razões de tempo de viagem e condições do mar. Em algumas épocas do ano, a conexão marítima entre elas é bem reduzida.

Vhils no Rabo de Peixe. Foto: Flávia Motta / Almost Locals
Vhils no Rabo de Peixe. Foto: Flávia Motta / Almost Locals

5 dias nos Açores

Numa parceria com o Visit Azores, o bureau de turismo local, nós e os blogueiros do Cultuga passamos cinco dias em São Miguel. No projeto “Açores para Brasileiros” voamos de Lisboa a São Miguel num domingo à noite e regressamos numa sexta à noite. Já no voo de ida a gente começa a ter contato com a cultura açoreana. O sotaque da tripulação tem qualquer coisa francesa (‘um pouco’ soa como ‘um pêwc’). O serviço de bordo da SATA – Azores Airlines traz pelo menos duas guloseimas locais, Kima maracujá, um refrigerante delícia, e bolachas Moaçor, tipo água e sal, maria e mulata – essa última de chocolate, melhor que tudo que já provei do gênero.

Serviço de bordo Azores Airlines. Foto: Flávia Motta / Almost Locals
Serviço de bordo Azores Airlines. Foto: Flávia Motta / Almost Locals

Fizemos passeio de observação de baleias, contemplação da natureza, pegamos praia, tomamos banho em piscinas termais, comemos cozido preparado embaixo da terra, visitamos plantação de chá, comemos em tascas tradicionais e restaurantes sofisticados da ilha. Agora vamos dividir tudo aqui, com uma série de posts contando cada detalhe dessa temporada.

Quer saber mais sobre o que visitar em Lisboa? Entre em contato e saiba como ter um guia de Lisboa personalizado, com o Almost Locals Experience.

A série de posts “Açores para Brasileiros” foi idealizada pelos blogs Cultuga e Almost Locals. Essa visita à Ilha de São Miguel, nos Açores, contou com o apoio do Visit Azores, que organizou nosso roteiro; do Hotel VIP Executive Azores (Ponta Delgada), onde ficamos hospedados; da Autatlantis, que nos cedeu o carro durante nossa estadia na ilha, e da SATA – Azores Airlines, que nos ofereceu os voos de Lisboa a Ponta Delgada e de Ponta Delgada a Lisboa. Todas as opiniões neste post são da autora. 

Comments

comments

Escrito por
More from Flavia Motta

Beer Mile, tour de cerveja em Londres

Uma milha, sete cervejarias: é a esse pequeno exercício que muitos londrinos...
Leia Mais