Como escolher vinhos franceses no supermercado

A maioria das pessoas que vem à Paris quer visitar a Torre Eiffel, comer um croissant e……tomar vinhos franceses, certo? Certo! Mas a grande dúvida é: como escolher vinhos franceses no supermercado? Afinal das contas, são tantos nomes, apelações, tipos de uva e anos de produção que qualquer leigo em enologia pode ficar perdido ou vai escolher o primeiro vinho ao alcance da mão– o que pode ser uma decisão arriscada. É verdade que o vinho é o produto nacional francês e é mais barato aqui do que em qualquer lugar do mundo. Porém, isso não quer dizer que qualquer vinho vai ser bom. Dores de cabeça e excesso de acidez, além daquele gosto horrível de metal que fica na boca, são alguns dos riscos que um vinho escolhido ao acaso pode trazer. Mas calma, nada de pânico, o Almost Locals te ajuda a entender como escolher vinhos franceses no supermercado! 🙂

Quebrando o primeiro tabu com uma boa notícia : O vinho comprado no “caviste” não é mais caro do que no supermercado.

cave é a adega na França. O caviste é o proprietario da cave. Normalmente você encontra em Paris muitos “Nicolas”, a cave mais popular da França – um plano simples e rápido. Mas em cada arrondissement parisiense existem inúmeras lojas especializadas em vinhos franceses que vendem apenas garrafas bem selecionadas pelos cavitses em todo o território nacional (e algumas vezes o exterior). Cada cave tem sua seleção. Geralmente, esse tipo de loja tem um atendimento personalizado, onde o cliente explica que tipo de prato vai acompanhar o vinho que está procurando, seus gostos, quanto pode gastar e com essas informações, o caviste vai tentar encontrar uma garrafa que corresponde ao contexto e ao orçamento.

Porém, vindo à Paris de viagem, você dificilmente vai conhecer os cavistes do seu arrondissement assim de cara e muito provavelmente vai acabar no primeiro supermercado Monoprix sem alguém para te aconselhar. Tudo bem!  Seguem algumas dicas do site Paris Zig Zag para entender como escolher vinhos franceses vendidos nos supermercados e evitar o uni-duni-tê tradicional.

Aqui estão 5 conselhos para ajudar a escolher uma garrafa decente com base apenas nas informações encontradas nos rótulos – sem levar em consideração a cor do vinho, afinal é você quem sabe se vai comer peixe, pizza,salada, carne… e isso são outros quinhentos.

Respeite uma faixa de preço

almost_locals_paris_escolher_vinho_zig_zag_1

Legenda: Que vinho por qual preço – 1 a 1,5€ : custos de produção como o nosso famoso sangue de boi / 2€ : o famoso « piquette » vinho que « pinica » na garganta. / 5€: Vinhos de volume no estilo “dá pra passar” / 10€ ou +: o tipo de vinho “glouglou” facil de beber e pode até ser bom se você souber escolher  

 

Por menos de 2,50€, você realmente pode duvidar do que tem dentro da garrafa, se é vinho mesmo ou não. Entre 2,50€ e 5€, estão os vinhos chamados “vinhos de volume”: bebíveis mas sem grandes prazeres. Apenas acima dessa faixa é seria possível encontrar bons negócios. Existe uma boa variedade de vinhos franceses nos supermercados, basta você definir suas prioridades.

A nossa dica é: invista entre 6 e 10€ para um jantar caseiro legal. 2,50€ -5€ para um piquenique no parque.

Não se deixe enganar pela reputação

almost_locals_paris_escolher_vinho_zig_zag_2

Legenda: “Não é porque eu sou menos conhecido que sou pior”.

Sabemos como escolher vinhos franceses pode ser uma tarefa difícil, com tantas regiões e denominações diferentes e pelos preços inflados pela reputação das “marcas”.  Para driblar, você pode privilegiar uma região que goste mas comprar garrafas de produtores menos conhecidos. Afinal as condições climaticas e a variedade da uva serão similares. Sobre a escolha das regiões onde o vinho é produzido, é muito pessoal e não existem regras. Alguns preferem “Borgueil”, “Borgogne” e “Beaujolais” para o tinto. “Province” para o rosé e “Loire” para o branco.  Vale a pena fazer uma breve pesquisa antes de vir para entender a geografia da França.

Por exemplo : para um Bourgogne, vale mais a pena comprar um côte Chalonnaise ou um Maconnais do que um côte de Nuit

Apelação não é garantia de qualidade – apenas de região :

almost_locals_paris_escolher_vinho_zig_zag_3

Legenda: “Todos os caminhos levam ao vinho”

A gente sempre tem a impressão que um vinho com aqueles lindos selos « AOC » (Appellation d’origine contrôlé – apelação de origem controlada) vai ser “melhor” sendo que esse selo é apenas um garantia dizendo que ele vem daquele lugar mesmo que foi anunciado no rótulo. Atualmente, os “vin de pays” ou os “IGP” (Indication Géographique Protégée – Indicação geográfica protegida) são também vinhos franceses de boa qualidade mas menos conhecidos e por isso mais baratos! Oba!

Dica : Escolhendo um « vin de pays » (ou IGP) pelo mesmo preço de um AOC a gente paga o mesmo conteúdo de qualidade sem pagar a “marca” mais cara. Isso prova como escolher vinhos franceses não depende necessariamente do preço, nem da marca.

Examine o teor alcoólico:

almost_locals_paris_escolher_vinho_zig_zag_4

Legenda: “Como você gosta? Encorpado e redondo ou fresco, acidulado e leve?”

Não é o teor alcoólico que dá ou tira a qualidade do vinho. Mas é isso que vai definir o estilo do vinho: refrescante, leve e mais acidificado para as garrafas abaixo de 12,5º  versus opulento, pesado e mais arredondado no sabor para uma garrafa acima de 14º.

Nosso conselho : Depende do seu gosto : você gosta do seu vinho mais fresco ou opulento?

Escolha o mais novo :

almost_locals_paris_escolher_vinho_zig_zag_5

Legenda: “A energia da juventude”

Nunca compre vinho « para estocar » no supermercado. Evite os velhinhos e privilegie os mais jovens. 

Conselho : Para o tinto não ultrapassar 4 anos de idade e 2 anos para o branco.

Alguns extras…

almost_locals_paris_escolher_vinho_zig_zag_6

Legenda: “Extras – vinhedos independentes, medalhas, produção bio ou biodinâmica”

O vinho que você quer comprar tem om selo “medalha de ouro” ou um prêmio de um concurso geral de agricultura ou do concurso de vinhedos independentes? É bom sinal!  Você curte os produtos que respeitam o meio-ambiente? Então procure na prateleira dos vinhos biodinâmicos (Demeter e Biodyvin) ou simplesmente os vinhos « bio » (orgânicos). Prefere vinhos artesanais? Escolha um « Vigneron Indépendet », francês para os vinhedos independentes. 

Pronto, ficou mais simples como escolher vinhos franceses nos supermercados de Paris? Esperamos que sim! 🙂 

Santé!

* Este texto foi escrito com base na publicação francesa Paris ZigZag e no trabalho de Jules Lamon – Compagnie des courtiers jurés-experts piqueurs de vins de Paris. Todas as imagens do texto são propriedade do site Paris ZigZag.

* Foto de destaque: Beaux Vins

Gostou? Leia mais aqui

PAR: Bebendo vinho em Paris, 4 Caves Imperdíveis no 11ème arrondissement

PAR: 6 restaurantes e 2 dicas para comer Bem, Bonito e Barato em Paris

Siga Almost Locals no Instagram

Acompanhe a página Almost Locals no Facebook

Comments

comments

Tags desse artigo
More from Jordana Felisberto

Paris pela primeira vez – roteiro de 3 dias

Quem mora em cidade turística sabe, todo mundo que vem conhecer a...
Leia Mais