Coisas que aprendi e aprendo morando em Madri

Já faz algum tempo que estou morando em Madri (uau!). Quando cheguei, pensei que ia ficar mais do que só o ano do MBA, mas nunca imaginei que tantos anos depois ainda estaria aqui. Não foi tão fácil como parece, muitas e muitas vezes tive vontade de voltar (e quase voltei), mas algo me diz que ainda devo ficar um pouco mais no velho continente. Após muitas histórias, conquistas, choros e risos, viagens mil, muitas saudades..posso dizer que mudei bastante, me conheço melhor e sou muito grata por tudo que vivi e aprendi! Divido com vocês um pouco de minha experiência por aqui:

Avion y llegada (22)
Chegada de mala e cuia em 2009. Primeiro dos 4 apartamentos que morei!

1) Os espanhóis…madrileños

Adoram uma festa e aguentam muito o pique de beber e dançar até 6 da manhã. Mas, ter um amigo espanhol de verdade não é lá muito fácil. Salvo se você é amigo de amigo, você não fará parte da galera muito rápido. Em compensação, quando se tem amigos locais, eles são amigos pra valer, sem dúvida do jeito deles. Mas quando são amigos, com certeza se pode contar com eles. Hoje, posso dizer que tenho poucos, mas muito bons amigos espanhóis!

2) Amigos do mundo todo…compañeros de piso

Eu vim realizar o sonho de morar na Europa com uma das minhas melhores amigas, que felizmente virou irmã! Moramos 2 anos juntas e acreditem, demos sorte, pois podia não ter dado tão certo! E ter esse alguém praticamente da família fez toda diferença do mundo pra mim. Depois que ela voltou pro Brasil, tive vários compañeros de piso (roommates) e posso dizer que a sorte continuou. Mas, foi preciso um bocado de jogo de cintura para encaixar os meus hábitos brasileiros com os europeus. Além disso, fiz muitos amigos brasileiros e de outros lugares do mundo, muita gente querida que tenho certeza que serão amigos pra vida. Mas, o meu grande aprendizado nessa história toda, foi ter me tornado minha melhor amiga.

DSC04328
Amiga-irmã, foto clássica de uma das primeiras nights que voltamos a pé e trocamos o sapato!

3) A comida.. tapas pero mucho más

Nem só de tapas vive a comida espanhola, mas é preciso conhecer os hábitos, pratos, pontos fortes da gastronomia e onde comer para aproveitar bem, porque quando se sabe a comida é divina. Como turista, se você não pesquisar antes como em sites como o Almost Locals, você pode ter facilmente uma má impressão. Info importante: aqui os famosos pés sujos podem ter uma comida ótima e os bonitos nem tanto, mas não é regra! Siga seu instinto e experimente.

4) Madri é fácil… capital que es casi un pueblo

Sempre que falo do meu estilo de vida, penso como é fácil andar por aqui, principalmente quando a sua referência é ficar horas parada na ponte Rio-Niterói. Ainda que seja a quarta maior capital da Europa, eu me sinto quase num pueblo maiorzinho, tamanha a facilidade de se locomover de transporte, bicicleta ou à pé. Sempre existem coisas diferentes pra fazer: um show, uma exposição, um restaurante novo, às vezes só é preciso procurar! E o melhor: é tranquilo andar pela cidade, a qualquer hora. Claro que há zonas onde é preciso estar mais atento, mas em geral, o sentimento de liberdade e segurança reina! E isso não tem preço!

5) O tempo… y el cielo de Madrid

Pra quem vem do Brasil e do Rio como eu, o clima do lugar onde se vai morar é uma questão importante. Como uma boa carioca, o sol é fundamental pra mim. Depois de morar aqui, valorizo isso a cada dia. Dou tanto valor a isso que chego ao ponto de muitas vezes me obrigar a sair de casa, só porque o dia está bonito e é preciso aproveitar o tempo bom e céu incrivelmente azul da cidade. Ainda que o inverno aqui não seja tão rigoroso como em outras cidades na Europa, a primavera e o verão são ansiosamente esperados por todos. Depois de tantas viagens, chego a conclusão que Madri é uma das melhores cidades da Europa para morar e uma das mais fáceis para se adaptar quando você é do Brasil! Mas você deve estar se perguntando: mas e a falta de praia? Penso nela todos os dias e cogito me mudar só pra ter um mar por perto. Porém por enquanto, nem tudo é perfeito!

564299_886340928790_720781814_n
Céu de Madri no Parque do Retiro, um dos meus lugares favoritos da cidade!

6) Menos é mais… cada vez más

Desde que moro aqui, compro muito menos. E não é porque euro está caro ou porque os salários são mais baixos (sim, eles são!), mas sim porque realmente preciso comprar menos. Penso sempre duas vezes antes de comprar, se realmente quero aquilo. Acho que tenho menos necessidade de comprar que antes, prefiro uma coisa boa a ter várias com baixa qualidade. Claro, as coisas boas também podem ser mais baratas, o que faz o que o salário menor renda mais também 🙂

7) Morar bem com pouco… hay que buscar

Continuamos com a linha do menos é mais. Em Madri, a cidade mais cara da Espanha pra morar, é possível encontrar um apartamento legal perto de algum parque, numa zona legal e gastar menos que qualquer bairro da Zona Sul do Rio e de alguns bairros bacanas de São Paulo. Não digo que seja super fácil encontrar, porque aqui existem muitos apartamento antigos, mas sim, é possível.

8) A vida pode ser mais tranquila…pero cocinar y lavar es parte de la rutina!

A minha vida social no Rio era um agito só, e ainda é quando eu volto para visitar. Sempre curti ter muita coisa pra fazer e no início da minha vida em Madri, eu também não parava um minuto! Depois desse tempo, e claro também com mais idade e um círculo social menor, curto chegar em Madri e ter mais tempo pra fazer o que gosto com calma, selecionando bem o que quero realmente fazer. Atenção: quando digo de fazer as coisas com calma, me refiro ao momento do tempo livre, porque fazer comida todo dia e lavar roupa cansa um bocado e muitas vezes, não estamos acostumados a isso. Porém, aprendi rápido que faz parte!

9) Viajar…sin parar

Nos meus primeiros anos aqui, viajei loucamente! Teve um verão que viajei 8 fins de semana seguidos pra lugares diferentes e amei. Realmente viajar e se sentir local em lugares onde você nunca imaginou ir, não tem preço. Ainda viajo bastante, mas com menos frequência.. Hoje em dia, prefiro ficar mais tranquila em cada viagem e aproveitar o momento, ainda que não dê pra conhecer tudo. Afinal como a Europa é pequena, sempre se pode voltar. 😉

DSC03000
Primeira viagem grande depois do MBA pra Croácia!

10) Aproveitar o tempo com pessoas queridas… hay que valorar lo que si tiene!

Quando se mora longe, a saudade é um tema constante! Pra mim, é um dos principais motivos de querer voltar é ter minha família e amigos queridos por perto. Não estar presente nos momentos especiais da vida de pessoas que você ama é punk! Enquanto sigo morando por aqui, aproveito intensamente cada momento quando estou no Brasil ou quando vem gente amada me visitar. Aprendi com a minha mãe há algum tempo, mas só entendi estando aqui: não importa a quantidade, mas a qualidade do tempo que se tem juntos. E saber que mesmo longe, o amor e amizade se mantêm, é o que fica no coração!

Não tenho claro quanto tempo mais fico por aqui, se mudo pra outro lugar ou se volto pro Brasil, mas alguns dos meus maiores aprendizados nesses 6 anos foram seguir sempre o caminho do coração e que muitas vezes não adianta planejar muito, pois a vida se encarrega que você esteja no lugar exato que deve estar naquele momento. E quando se aceita isso a vida flui muito mais fácil e leve!

Comments

comments

Tags desse artigo
More from Paulinha Albuquerque

MAD: Um passeio pela Calle Espíritu Santo em Malasaña… uma delícia de rua!

A calle Espíritu Santo foi um dos meus primeiros achados quando cheguei...
Leia Mais

2 Comentários

Os comentários estão fechados