Cinco motivos para visitar o Cadeg, o mercado municipal do Rio de Janeiro

Os bolinhos de bacalhau do Cantinho das Concertinas , no Cadeg, considerados os melhores do Rio. Foto: Facebook / Cadeg

Originalmente um centro de distribuição de produtos para lojas e restaurantes da cidade, o Cadeg – Mercado Municipal do Rio de Janeiro, em Benfica, foi além e nos últimos anos se transformou também num grande polo gastronômico, ganhando novos bares e restaurantes, mas mantendo sua essência e a atmosfera de “mercadão”, o que tem atraído cada vez mais gente.

Passar um dia no Cadeg é um programão e, aqui, a gente dá 5 motivos pra você ir lá conferir.

A festa portuguesa do Cantinho das Concertinas

Todo sábado, das 13h às 18h, o Cadeg ganha ares de Lisboa com uma autêntica festa portuguesa, com direito a bandeiras na decoração e bacalhau na brasa acompanhado de vinho verde ao som da concertina, espécie de sanfona portuguesa, entoando canções d’além-mar. E é o instrumento que batiza o Cantinho das Concertinas, o restaurante que organiza semanalmente o evento, que começou como uma simples reunião de familiares e amigos do dono português.

Hoje, a festa e o restaurante são referência na cidade, não só pela música tradicional portuguesa, mas também por seus famosos bolinhos de bacalhau, considerados os melhores do Rio. Bacalhau na brasa, sardinhas, febras (bife de porco), além do brasileiríssimo galeto, todos acompanhados de batatas cozidas, molho à campanha e pão, completam o cardápio enxuto. A cerveja, geladíssima, é uma opção à carta de vinhos portugueses a preços honestos. O ambiente é simples, sem frescura e super animado. E não se acanhe em dançar, pois a “pista” de dança é um dos pontos altos da festa e garanto que não lhe faltará um par.

Detalhe importante: no Cantinho das Concertinas o pagamento é só em dinheiro. Se chegar lá desprevenido, há caixas eletrônicos próximos à escada rolante. Também vale chegar cedo, pois as mesas costumam ser disputadas e não deixe de visitar a barraquinha de doces típicos.

A festa portuguesa do Cantinho das Concertinas acontece todo sábado no Cadeg. Foto: Erika Azevedo

O Mercado de Flores do Cadeg

De segunda a sábado, o gigantesco galpão nos fundos do mercado fica tomado por flores e plantas de todos os tipos que se pode imaginar. É o paraíso pra quem gosta de ter a casa florida. Os comerciantes chegam ainda de madrugada e às 3h da manhã começam as vendas, que acontecem principalmente para floriculturas. Por isso mesmo, os preços são bem mais em conta.

Aos sábados, o movimento maior é de visitantes, que buscam flores, arranjos, vasos e mudas para colorir a casa. Dica de ouro: se você quer curtir o Mercado de Flores, tem que chegar cedo. Por volta das 11h, o clima já é de fim de feira e, ao mesmo tempo que você pode conseguir algumas pechinchas, também vai encontrar bem menos opções.

O galpão do Mercado de Flores funciona de segunda a sábado, das 3h ao meio-dia. Algumas lojas nos fundos do Cadeg também vendem plantas e artigos para cultivo e decoração e funcionam até um pouco mais tarde, mas têm menos variedade e os preços não são tão bons.

O Mercado de Flores do Cadeg começa ainda na madrugada. Foto: Facebook/Cadeg

O melhor bacalhau da cidade

Se você curte comer bacalhau, o Cadeg é “O” lugar pra você. Não faltam bares, restaurantes e mercearias (pra levar e fazer em casa, por que não?) que servem o peixe originário dos mares frios do norte. Como já contei pra vocês aqui, o bolinho de bacalhau do Cantinho das Concertinas é campeão, mas as opções vão muito além.

Entre os vários restaurantes do mercado, o Barsa é o mais conhecido, tendo sido o primeiro a inaugurar a onda de restaurantes mais “pé-limpo” do Cadeg e tem no bacalhau uma de suas especialidades. Aberto em 2010, ele conquistou sua fama com pratos saborosos e fartos, como o Bacalhau Rei, com postas fritas no azeite e alho, acompanhadas de arroz, couve, batatas, cebolas e ovos cozidos.

Com jeitinho de bistrô, mas com alma portuguesa, o Bacalhau & Cia, como o nome já diz, também tem no peixe seu carro-chefe, em versões mais sofisticadas. Na linha mais tradicional, o restaurante Gruta São Sebastião é especializado na culinária lusitana e serve desde pataniscas e bolinhos até o clássico Bacalhau à Zé do Pipo, cozido no leite e gratinado, ao molho de cebola e alho e purê de batata.

O Bacalhau Rei é carro-chefe do Barsa, um dos restaurantes mais famosos do Cadeg. Foto: Facebook/Barsa

Comer, comer

Mas nem só de bacalhau vive o Cadeg. Depois que o mercado virou moda, não param de abrir novos bares e restaurantes para todos os gostos, do pé-sujo ao gourmet, seja pra juntar os amigos ou almoçar com a família. Tem desde parrilla uruguaia (no La Parrilla Del Mercado) até hambúrguer artesanal (no Ex-Touro), passando pela galeteria Brasas Show, a cafeteria Café Dellas e as churrascarias como Espetáculo e Corujão do Cadeg. São mais de 20 opções e vale dar uma circulada pelos corredores pra escolher o que tiver mais o seu clima.

Como em todo lugar que virou point, o preços já foram mais convidativos, mas não deixa de sair mais em conta do que os bares e restaurantes da Zona Sul, sem contar com o clima descontraído e o sem-número de opções do mercado.

A melhor época pra aproveitar o Cadeg é o outono/inverno, quando as temperaturas ficam mais amenas. Apesar de alguns estabelecimentos terem salões com ar condicionado, a graça é ficar nas mesas dos corredores pra curtir a atmosfera do mercado, experiência que no calorão do verão carioca pode tornar o programa um tanto desagradável.

No Cadeg tem até hambúrguer gourmet. Esse da foto é do Ex-Touro. Foto: Facebook / Ex-Touro

Abastecer a adega

Comprar vinho no Cadeg é um bom negócio. O mercado conta com várias empórios e lojas especializadas com estoques variados de vinhos dos quatro cantos do mundo, bem mais baratos do que se encontra no resto da cidade. Juntando os amigos para comprar em quantidade ou pagando em dinheiro, os valores ficam ainda mais baixos. A mesma lógica vale ainda para outros tipos de bebidas, como espumante, uísque e destilados.

Além de abastecer a adega, você pode também consumir no mercado mesmo. Várias lojas contam com mesinhas do lado de fora para degustação, ou, se preferir, pode levar as garrafas para acompanhar o almoço em um dos restaurantes do Cadeg. Alguns nem cobram taxa de rolha (não deixe de perguntar).

Quem curte cerveja artesanal também pode fazer a festa por lá. A loja Mundo das Cervejas, por exemplo, é referência na cidade pela variedade e pelo preço, com centenas de marcas nacionais (inclusive locais, como 2cabeças e Noi) e importadas nas prateleiras – e nas geladeiras, pra serem degustadas por lá mesmo.

Os corredores do Cadeg são cheios de empórios e lojas de vinhos a preços convidativos. Foto: Erika Azevedo
você? Já foi ao Cadeg? O que você mais curte?

CADEG – Mercado Municipal do Rio de Janeiro
Rua Capitão Félix, 110, Benfica
Horário de funcionamento: Cada estabelecimento tem seu horário. Os restaurantes costumam abrir diariamente para o almoço. Já a maioria das lojas fecha aos domingos.
Telefone: (21) 3890-0202 / (21) 3526-5717

 


Siga Almost Locals no Instagram

Acompanhe a página Almost Locals no Facebook

Comments

comments

Escrito por
More from Erika Azevedo

Agenda cultural do fim de semana: Rio-SP 29.07

Preparados para mais um fim de semana no Rio e em São...
Leia Mais