BOL: 12 motivos para ir para Bolonha na Itália

Quer conhecer uma cidade charmosa, histórica e cheia de vida e delícias? Então considere ir à Bolonha na Itália. Capital da Emília Romana e com apenas 390 mil habitantes, ela é grande para os padrões italianos, mas pequena para quem mora no Brasil. Visitamos a cidade mais de uma vez e nos apaixonamos. Por isso, damos 12 motivos para ir a Bolonha e colocá-la na lista para aquela sonhada viagem à Itália.

Mangia che te fa bene

Falar que a comida italiana é maravilhosa é chover no molhado. Mas a Emilia Romana é conhecida pelo apelido de ¨gorda¨ e por isso, espere por bons momentos glutões. O nosso molho bolonhesa, que em Bolonha é chamado originalmente de Ragù alla Bolognese, é o carro-chefe das massas locais, servido tradicionalmente com o tagliatelle. Outras bem típicas de Bolonha são o tortellini recheado com carnes e a lasanha verde. A maioria das massas são caseiras, claro! Recomendamos o La Montanara, que foi indicado para nós por uma local. Provamos todas os pratos tradicionais de Bolonha e tudo estava maravilhoso. A atmosfera é de uma pequena cantina muito aconchegante e charmosa. 

Lasanha-Bologna

Lasanha no La Montanara. Foto: Almost Locals

Além desses carboidratos em forma de delícia, em Bolonha tem a melhor mortadela do mundo, bem diferente daquela que a gente come normalmente no Brasil. As delis da cidade são uma perdição.

Leia mais: As melhores delis para compras em Bolonha

Brindes nos bares de vinho

Ir à Itália e não dedicar um tempo aos bares de vinho é um sacrilégio. A região da Emilia Romana é famosa pelo Lambrusco, Sangiovese e outras uvas, sendo uma das principais produtoras do país. Em Bolonha, é possível provar os vinhos em qualquer bar, mas alguns têm um charme especial: as antiche drogherie. Não são drogarias (apesar de poderem ser, pois oferecem drogas), mas sim mercearias que vendem, além de vinho, algumas conservas, biscoitos e massas. É uma enoteca mais popular, podemos dizer assim. As Antica Drogheria Calzolari e a Drogheria della Rosa (que também conta com um restaurante) são dois bons spots para beber vinho com os locais e claro, comer alguns aperitivos…

Drogheria-Bolonha

Foto: Almost Locals

O aperitivo, invenção divina e italiana

Uma das coisas mais maravilhosas da Itália é o aperitivo. Ao comprar uma taça de vinho, a pessoa  ¨ganha¨ uma comida. Em alguns bares, ela é servida em um buffet livre, em outras, feitas na hora e entregue ao cliente e em algumas, vão passando uma bandeja cheia de delícias como torradinhas com queijo, frios e pastinhas deliciosas. As modalidades são várias, mas não podemos parar de agradecer ao universo sobre a existência disso.

Pedalando e explorando

Bora queimar todas essas calorias, né? Bolonha é uma cidade bem plana e como uma cidade média ou pequena na Itália, a bicicleta é um meio de transporte muito usado. O centro histórico de Bolonha não é tão pequeno existem bairros locais fora do centro que também são interessantes para visitar. Alugue uma bike e explore mais a cidade, nem que seja por somente um dia.  Desbravamos Bolonha com as bikes vintage da Travel Hoo, de duas irmãs s que são verdadeiras personagens italianas. Elas também alugam vespas, para quem quer se sentir em um filme italiano.

Bicicleta-Bolonha

Todo mundo de bike em Bolonha. Foto: Almost Locals

As cidades vizinhas

Viajar de trem pela Itália é fácil, pois o país é muito bem conectado. Ao visitar Bolonha, rolam viagens de bate e volta (ou para dormir por um dia) para cidades mágicas, como Parma ou Ravenna, a aproximadamente uma hora de distância. Para os fãs da Ferrari, a Maranello também fica pertinho, ao lado de Modena, que aliás é onde fica a Osteria Francescana do chef Massimo Bottura, eleito o melhor restaurante do mundo em 2016. Ferrara também fica ao lado de Bolonha, coisa de 30 minutos de trem. Ou seja, dá para conhecer muitas cidades bacanas e provar coisas incríveis na Emilia Romagna, usando Bolonha como base.

Guia-de-Parma-15

Parma! Foto: Almost Locals

Sua dose de cafeína

Expresso italiano já é uma delícia e os caras lá sabem bem como usar a matéria prima alheia para transformar em algo único. Em Bolonha, existe um café muito tradicional, o Caffe Terzi. Servem bebidas incríveis e elaboradas, como um shakerato, affogato e também o bom e tradicional café puro, com diferentes blends. Tudo preparado na hora com muito cuidado. 

Cafe-Bolonha

Bebidinhas no Terzi. Foto: Almost Locals

Uma cidade consciente

Bolonha é uma das cidades mais cabeça-abertas da Itália, com várias iniciativas verdes, eventos de conscientização sobre a inserção social de estrangeiros e muito mais. A cidade é berço da primeira universidade do mundo, fundada em 1088! Ou seja, em Bolonha, as idéias são discutidas há muuuuito tempo. Uma das iniciativas bacanas que visitamos é a horta urbana do Giardini Margherita, ao sul da cidade. Dá para ir, relaxar do restaurante charmosérrimo com mesas do lado de fora, cercado de muito verde, música e o povo jovem de Bolonha.

Jardim-Bolonha

Giardini Margherita. Foto: Almost Locals

Mais um sorverte, por favor!

Sorvete italiano, o famoso gelato, é uma das maravilhas do mundo. Dizem que o melhor está em Bolonha e por isso, considere provar mais de uma gelateria por dia para dar conta de tudo. Além disso, a Universidade do Galeto da Carpigiani, considerada a melhor do mundo, fica na cidade e vale a visita para aqueles que são realmente aficcionados. Deixe a dieta para mais tarde.

Carpigiani-Gelato-1

Visita à Carpigiani, a Universidade do Gelato. Foto: Almost Locals

Leia mais: em busca do melhor sorvete italiano em Bolonha

Pausa para a cerveja

A Itália é um país de vinhos, mas a cultura da cerveja artesanal está crescendo, como em diversos lugares do mundo. Bolonha é cheia de bares de cervejas locais (e também importadas) das boas. Tana del Luppolo, Beer for bunnies e Birra Cerqua foram alguns dos lugares que fomos e curtimos. A trilha sonora é college rock e também o melódico dos anos 90 em todos eles, uma particularidade curiosa de Bolonha.

Cerveja-Bolonha

Tana del Luppolo. Foto: Almost Locals

Os porticos em toda a cidade

Bolonha é conhecida pelos pórticos, patrimônio da Unesco e os mais extensos do mundo, com 38 quilômetros. Os pórticos são corredores gigantes de arcos abaixo dos edifícios, que servem como uma calçada gigante e protegida contra o sol forte ou chuva e estão por TODA a cidade. Por isso, caminhar em Bolonha e explorar a cidade é sempre possível, independente do clima.

Portico-Bolonha

Os pórticos para caminhar. Foto: Almost Locals

O climão universitario

Bolonha tem a mais antiga universidade em funcionamento no mundo e por isso, é uma cidade muito universitária. Os campi estão no centro e parte da vida da cidade gira em torno desse mundo. A atmosfera em Bolonha é sempre muito animada, com estudantes de todas as partes do mundo nas ruas, seja bebendo, conversando, fazendo rituais tradicionais e até mesmo, estudando em grupo nas grandes praças.

Universidade-Bolonha

Galera estudando e bebendo. Foto: Almost Locals

O Aperol Spritz

Outra instituição italiana, o Aperol Spritz é bebido que nem água no país. Ao contrário de outros países, o drink de aperol com vinho branco ou espumante é bem barato na Itália, entre 2,5 e 4 euros, geralmente. Se você curte essa maravilha laranja, caia dentro.

Spritz-Bolonha

Spritz time. Foto: Almost Locals

Já visitou Bolonha na Itália e tem outros motivos para recomendar para as pessoas? Divida com a gente também!

O Almost Locals foi convidado pelo Turismo da Emilia Romana para visitar Bolonha na Itália, pelo programa Blogville. Todos os lugares citados nesse post foram selecionados pelo Almost Locals, que visitou a todos por conta própria.

Foto de destaque Flickr Kosala Bandara

Siga Almost Locals no Instagram
Acompanhe a página Almost Locals no Facebook

Comments

comments

Tags desse artigo
,
More from Sarah Oliveira

BCN: Can Marti Carles, para comprar queijos e presuntos

Os mercadões de Barcelona são espetaculares. Os melhores queijos, frios, verduras, carnes…tudo...
Leia Mais