Arraiais de Lisboa: por dentro das festas dos santos populares

Cores de Lisboa em junho. Foto: Flávia Motta / Almost Locals
Cores de Lisboa em junho. Foto: Flávia Motta / Almost Locals

A noite de Santo Antonio é especial em Lisboa: na virada de 12 para 13 de junho, dia em que se celebra o santo, a cidade não dorme. Em diversos bairros lisboetas, do centro histórico às regiões mais periféricas, a noite é de festa, sardinha na brasa e muita música. Obviamente, o fato de 13 de junho ser feriado contribui para o prolongamento da farra. Mas a festa se estende por todo o mês e, depois de mais de 2 ‘Santos’, aprendi qualquer coisa para aproveitar ao máximo os arraiais de Lisboa.

Comer e beber

As sardinhas na brasa são as estrelas da festa e o cheiro que toma conta da cidade nessa época não nos deixa mentir. Mas, claro, há mais: porco no churrasco. O mais comum são as bifanas, bifinhos de porco no pão, e o chouriço assado.

Para adoçar a boca, há arroz doce e pastéis de nata, entre outras delícias açucaradas mas, honestamente, nada é páreo para sardinhas no pão e bifanas.

Para beber, o essencial é que seja algo fresco para amenizar o calor. Ou seja, em vez de vinho tinto, prefira sangria e vinho branco ou verde geladinho. Mas as minis – garrafinhas de cerveja com 200 ml da bebida – são tão onipresentes que se tornaram praticamente um personagem da festa. Até porque as grandes cervejeiras portuguesas são fortes patrocinadoras dos eventos dessa época.

Como curtir as festas dos Santos Populares em Lisboa, em junho

Jantar comunitário entre vizinhos. Foto: Flávia Motta / Almost Locals
Jantar comunitário entre vizinhos. Foto: Flávia Motta / Almost Locals

Ouvir e dançar

Os portugueses se referem ao ritmo da época dos santos como bailaricos e se lembrar das nossas festas juninas brasileiras é inevitável. No entanto, em vez de forró, baião e congêneres, a música aqui é o pimba, um estilo marcado por letras de duplo sentido.

Com o interesse dos portugueses em música brasileira e também a forte imigração do Brasil para cá, é cada vez mais comum também encontrar arraiais onde o hit parade zuca domina. E tome-lhe sertanejo universitário, “Malandramente”, “Deu Onda” e outras modinhas da nossa música.

Obviamente, os hits do verão europeu (atual ou anterior) também se fazem presentes. Em 2017, meu palpite é que você vai ouvir muito “Despacito”. E, se calhar, também um tanto de “Amar pelos Dois”, a música que rendeu a Portugal sua primeira vitória no festival da canção Eurovisão – a despeito de ser uma balada romântica nada festiva.

O colorido da Madragoa. Foto: Flávia Motta / Almost Locals
O colorido da Madragoa. Foto: Flávia Motta / Almost Locals

Onde curtir

Na noite do dia 12 é bem provável que você esbarre num arraial a cada curva que faça, ao menos no centro histórico. Na dúvida, siga o fluxo de pessoas que tem uma vibe parecida com a sua, ou o cheiro das sardinhas e seja feliz. Alfama e a Bica são os bairros mais cheios nessa noite mas onde você vai encontrar festas praticamente todos os dias da semana, o mês todo.

Alfama tem barracas no meio dos becos e vielas e escadinhas do bairro, é um charme. A Bica é tomada por uma massa animada por volta dos 20 e poucos anos ou menos. É cheio tipo carnaval de rua no Rio (e eu não estou falando dos blocos alternativos).

Mas há outros lugares que valem ser incluídos no seu roteiro, como a Graça. Coladinha em Alfama, a Graça é menos tumultuada que a vizinha, mas bem animada e com dois miradouros incríveis. É nesse bairro que fica a Vila Berta, uma linda vila operária que faz um arraial cool, que tem ficado cada vez mais cheio.

Do outro lado da cidade, na Madragoa, os moradores fecham algumas ruas na noite do dia 12, fazendo grandes banquetes comunitários. O bairro também é de ruas apertadinhas e casario baixo, antigo e colorido. Alguns restaurantes colocam mesas no meio da rua e vira uma grande festa.

4 restaurantes no Bairro Alto para provar comida portuguesa tradicional em Lisboa

Saída de arraial na Bica. Foto: Flávia Motta / Almost Locals
Saída de arraial na Bica. Foto: Flávia Motta / Almost Locals

Programação de arraiais de Lisboa

Arraiais populares – De 1º a 30 de junho, muitos bairros da cidade recebem as festas de rua conhecidas como arraiais populares. São pelo menos 22 opções rolando quase todo o dia do mês em 11 freguesias. É bom conferir a programação da cidade para decidir aonde ir. Para uma experiência bem local, vale ir a um clube desportivo ou associação de bairro fora das zonas mais badaladas.

Santo Antonio à la Time Out 2017 – É o arraial fancy da cidade, com restaurantes bacanas e um bar aberto de luxo. Vai ser no de História Natural e da Ciência, no Príncipe Real. Dia 2 de junho, a partir das 19:00.

Arraial da Vila Berta – Essa vila operária linda na Graça faz um arraial cool e bem familiar. Como é área residencial, a festa aqui é só às sextas, sábados e vésperas de feriado. Até dia 13 de junho, às 18:00.

Arraial de São Cristóvão – Outro arraial de rua, no lindo Largo dos Trigueiros, bem pertinho da Mouraria. Vai ser no dia 3 de junho, a partir das 16:00.

Arraial de Santo Antonio em Alvalade – A desculpa ideal para sair do centro histórico e explorar um bairro com personalidade própria. A Festa acontece no Parque de Jogos 1º de Maio – Inatel, de 9 a 18 de junho. A festa começa às 17:00 em dias de semana e às 12:00 aos sábados, domingos e feriados (13 e 15 de junho).

Grande Arraial de Benfica – No último fim de semana do mês, a festa vai contar com shows de grandes artistas portugueses, de diferentes estilos. No dia 22, o ‘rei do pimba’ Quim Barreiros; no dia 23, a banda pop D.A.M.A; no dia 24, os fadistas Anaquim e Carminho, e no dia 25, Sérgio Godinho, autor de grandes clássicos portugueses com uma pegada mais política. Sempre às 22:00.

O Arraial do Oliveira – Uma ocupação diferente para o Jardim do Príncipe Real, a praça no bairro cool que é um xodó meu em Lisboa. Dia 23 de junho, às 19:00.

Há Arraial na Mouraria – A 10ª edição da festa no Renovar A Mouraria conta com show do quarteto Somos Fado. Dia 23 de junho, às 21:00.

Arraial Lisboa Pride – O arraial LGBT de Lisboa ocupa a Praça do Comércio no dia 24 de junho a partir das 16:00 mas agita mesmo à noite.

 

Comments

comments

Tags desse artigo
,
Escrito por
More from Flavia Motta

Do Bairro Alto a Santos, um passeio pelos bairros boêmios de Lisboa

Se tem uma coisa que Lisboa e eu temos em comum, é...
Leia Mais