Arnaldo Antunes grava em Lisboa DVD do disco ‘Já É’

Arnaldo Antunes em Lisboa
Arnaldo Antunes no Teatro São Luiz. Foto: Facebook / Arnaldo Antunes

Pouco mais de um ano depois do lançamento de “Já É” no Brasil, Arnaldo Antunes cruzou o Atlântico para fazer uma pequena turnê do disco pela Europa. Embora tenha passado por diversas cidades em Portugal e outros países, foi Lisboa a escolhida para o show de gravação do DVD ao vivo da obra, no tradicional Teatro São Luiz.

Inaugurado no fim do século XIX, o São Luiz é um dos palcos mais bonitos de Lisboa. E foi na sala principal, Luis Miguel Cintra, que Arnaldo recebeu plateia e convidados em duas noites para o registro dos shows. No repertório, o músico fugiu dos hits óbvios, mas fez uma boa mistura de músicas antigas e do novo disco, começando com “Antes” e seguindo por “Põe Fé que Já É”.

5 lugares em Lisboa que viajantes brasileiros amam (e por que conhecê-los)

Arnaldo Antunes em Lisboa
Gravação do DVD ‘Já É’, de Arnaldo Antunes. Foto: Leonardo Mesquita / Almost Locals

Carminho e os Clã como convidados

O show ainda não tinha chegado aos 30 minutos quando Arnaldo chamou ao palco a primeira convidada da noite: Carminho. Fadista da nova geração, ela tem uma relação próxima com artistas brasileiros, como o próprio Arnaldo e Marisa Monte. Carminho já tinha sido ‘anfitriã’ de Arnaldo em entrevistas de divulgação da turnê para a imprensa portuguesa. Juntos no palco, cantaram “Do Vento” e “Vilarejo”.

Os outros convidados da noite foram os músicos Hélder Gonçalves e Manuela Azevedo, da banda Clã. Cantaram com Arnaldo “Naturalmente, Naturalmente”, que Manuela gravou para a versão portuguesa do disco “Já É”, e “H2omem”, parceria de Arnaldo e Hélder que faz parte do repertório dos Clã.

Réveillon em Lisboa: o que esperar desta noite

Arnaldo Antunes em Lisboa
Arnaldo Antunes e sua banda. Foto: Flávia Motta / Almost Locals

Arnaldo Antunes revisitou Titãs e Os Tribalistas

Arnaldo Antunes resgatou obras antigas do seu repertório. Entre músicas como “Ela É Tarja Preta” e “O Sol”, incluiu “Alta Noite” e “Passe em Casa”. A banda que trouxe para Portugal é a mesma que costuma acompanhá-lo nos shows pelo Brasil: Curumim na bateria, André Lima nos teclados e na sanfona, Betão Aguiar no baixo e Chico Salem no violão e na guitarra. Chico, aliás, também aproveita a passagem por Lisboa para fazer um show solo, dia 19 de novembro, no Espaço Espelho D’Água.

Mas voltemos ao palco de Arnaldo. Já ao fim do show, o músico surpreendeu resgatando da discografia dos Titãs a política “Porrada”. Encerrou sua apresentação com “Inclassificáveis”, e seus versos apropriadíssimos para tempos de imigração e mistura de povos: “aqui somos mestiços mulatos / cafuzos pardos mamelucos sararás / crilouros guaranisseis e judárabes / orientupis orientupis / ameriquítalos luso nipo caboclos / orientupis orientupis / iberibárbaros indo ciganagôs”.

Já no bis que Arnaldo Antunes levantou a plateia e fez todo mundo cantar “A Casa É Sua” e “Socorro”. Chamou os convidados de volta para juntos encerrarem a noite com “Velha Infância”. Agora resta esperar para o lançamento do DVD, previsto para o início de 2017 em Portugal.

Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia abre as portas em Lisboa


Quer saber mais sobre o que visitar em Lisboa? Entre em contato e saiba como ter um guia de Lisboa personalizado, com o Almost Locals Experience.

Comments

comments

Tags desse artigo
,
Escrito por
More from Flavia Motta

Caves de vinho do Porto que valem a visita

Quem vai ao Porto já sabe: não pode sair de lá sem...
Leia Mais