Almost Tourists: de Denver a São Francisco a bordo do trem California Zephyr

Desde que fiz intercâmbio nos EUA, na década de 90, sonhava em fazer a viagem aos Estados Unidos de trem costa a costa do país. Ainda não foi desta vez, mas fiz um dos trechos considerados mais bonitos a bordo do California Zephyr, em meio às montanhas rochosas do Colorado, as “Rockies”, como são chamadas pelos americanos.

A linha de trem operada atualmente pela Amtrak vai de Chicago a São Francisco (no total de 3.700 km e 51 horas e 20 minutos). Ela existe desde 1949 e percorre as planícies de Nebraska até Denver, passa pelas “Rockies” até Salt Lake City, então Reno e Sacramento até chegar a Emeryville, onde um ônibus leva os passageiros por um pequeno trecho até São Francisco. Uma viagem aos Estados Unidos de verdade! Pelo caminho, não faltam belezas naturais e arquitetônicas. É possível apreciar, por exemplo, a cordilheira Sierra Nevadas; o túnel Moffat, de quase 10 km, construído em 1927; o rio Colorado; o cânion de Glenwood; o lago Donner. Como fui em janeiro, as paisagens nevadas dominaram boa parte do trajeto – quase um cenário do filme “O regresso”, com Leonardo di Caprio.

IMG_2382

Eu embarquei em Denver, pois tinha ido esquiar na estação Eldora. O trem, vindo de Chicago, faz uma pausa na estação Union Station das 7h15 às 8h05, quando prossegue a viagem. Tempo mais do que suficiente para chegar com calma, colocar a mala no bagageiros (é permitido levar 2 bagagens de mão e 4 malas), achar o seu vagão e ainda tomar o café da manhã no vagão-restaurante.

IMG_3804

Há várias opções de bilhetes para essa viagem aos Estados Unidos e os preços variam segundo o tipo e antecedência de compra (há descontos para estudantes, idosos e crianças): coach class seat (poltrona sem refeições incluídas), superline roomette (duas poltronas em uma cabine reservada que viram duas camas, sem banheiro privado, com controle de climatização, refeições incluídas, água, toalha de banho e roupa de cama), family room (com as mesmas características do anterior, porém em um espaço maior, para 2 adultos e 2 crianças) e superline bedroom (para 2 pessoas, semelhante ao superline roomette, porém com banheiro completo). Como até São Francisco a viagem duraria em torno de 34 horas e éramos dois (estava com meu marido), optamos pela roomette para tentarmos dormir com um pouco mais de conforto (veja uma simulação em 3D do espaço aqui, bem pequeno mas aconchegante; não espere algo luxuoso).

IMG_2258

As refeições – café da manhã, almoço e jantar – não incluem bebidas alcoolicas. Para almoço e jantar, era preciso fazer reservas do horário com uma pessoa que passava nas cabines perguntando que horas a gente pretendia comer. De Chicago a São Francisco, não deu tempo de cansar das opções, que eram bem saborosas. O cardápio pode ser conferido aqui. As garçonetes (que no passado eram conhecidas como Zephyrettes) incentivam o compartilhamento de mesas (cabem 4 pessoas em cada uma), o que acaba sendo bom para conhecer outros passageiros.

O trem faz algumas paradas em que é possível descer e ficar nas plataformas. Recomendo sair e pegar um ar fresco, especialmente por ficar muito tempo em um ambiente fechado. Há, ainda, um vagão panorâmico com cadeiras giratórias. Vale a pena conferir, não só pelo visual, mas para dar uma esticada nas pernas. Não há wi-fi no trem e em vários trechos a conexão via celular não é boa. Mas com um cenário desses, nada melhor do que um detox de tecnologias!

IMG_5011

Vagão panorâmico do California Zephyr

Uma viagem aos Estados Unidos bem diferente! Para mais detalhes sobre horários, preços, acomodações, acesse.

Todas as fotos são de Larriza Thurler. 

Confira dicas para viajar de trem por Praga

Siga Almost Locals no Instagram
Acompanhe a página Almost Locals no Facebook

Comments

comments

Tags desse artigo
Escrito por
More from Larriza Thurler

Almost Tourists: de Denver a São Francisco a bordo do trem California Zephyr

Desde que fiz intercâmbio nos EUA, na década de 90, sonhava em...
Leia Mais