Os 10 mandamentos do carnaval no Rio de Janeiro

O carnaval no Rio de Janeiro é um dos mais animados do país e, a cada ano, aumenta o número de blocos espalhados pela cidade, das semanas pré até os quatro dias oficiais de folia. Sobreviver a essa verdadeira maratona é coisa para os fortes – ou para quem tem a manha. Com o know-how que adquirido depois de uma vida inteira no carnaval de Olinda e dez anos de Rio de Janeiro reuni 10 mandamentos essenciais para aproveitar ao máximo o carnaval no Rio de Janeiro.

1 – Usarás fantasia

Fato: quem sai fantasiado se diverte mais no carnaval no Rio de Janeiro. Não precisa ser fantasia de luxo ou daquelas que já se compram prontas. O importante é colocar a imaginação pra funcionar. E quanto mais criativa e original, melhor. Criar um personagem acrescentando acessórios a roupas que você já tem no armário já é um começo e costumam dar as melhores fantasias. Dar uma volta na Saara também ajuda a dar ideias pra montar seu arsenal carnavalesco (a gente até montou um guia de onde encontrar adereços, confira aqui. Mas. se você não tiver tempo de se preparar, no meio dos blocos sempre tem ambulantes vendendo acessórios – manjados, é verdade, mas é melhor que nada – e gente disposta a compartilhar purpurina.

giphy 1

2 – Farás um roteiro de blocos

Este ano, o carnaval no Rio de Janeiro vai ter mais de 500 blocos espalhados pela cidade. Pra não ficar perdido, vale fazer uma listinha e se programar. Fazendo um roteiro, dá pra ir a vários blocos num mesmo dia. Sites como o WikiRio listam a programação com blocos oficiais e alguns não oficiais (que costumam ser até melhores que os oficiais) e blogs como o Saideira sempre dão dicas de blocos bacanas. Se você não for iniciado, é bom evitar blocos mais famosos que saem na Zona Sul, como Banda de Ipanema ou Simpatia é Quase Amor, super lotados. Blocos que saem no Centro e na Região Portuária costumam ser mais amigáveis e animados.

giphy 2

3 – Acordarás cedo

Boa parte dos blocos mais bacanas no carnaval no Rio de Janeiro – como o Boi Tolo, por exemplo – começam até as 10h da manhã. É certo que você pode pegar o bloco no meio do caminho, mas, além de aumentar o risco de passar perrengue, não tem a mesma graça, pois depois que eles ficam cheios não é tão fácil chegar perto da banda. Por isso, despertador a postos e nada de abusar da função “soneca”.

giphy 3

4 – Privilegiarás o conforto

Sabe aquela fantasia linda de anjo, com asas de penas de verdade? Só funciona em bailes e festas de clubes. Num bloco, ela pode se transformar no seu pior pesadelo na hora de atravessar a multidão. Quando preparar a fantasia, o conforto deve ser um item primordial a ser levado em consideração. Não adianta de nada usar uma fantasia incrível se ela causar assaduras, der alergia, dificultar na hora de fazer xixi ou puder machucar alguém. A mesma regra vale para os sapatos. Usar chinelos é uma delícia, mas num bloco é sinal claro de amadorismo, assim como salto alto, pois além dos inevitáveis pisões, podem existir garrafas quebradas, latas espalhadas e desníveis nas ruas. O ideal é usar tênis ou alguma sapatilha fechada, que não cause calos nem bolhas, e que você não se importe se ele se estragar na folia. A cada carnaval, escolho um sapato já gasto para o sacrifício, que geralmente vai para o lixo na Quarta-Feira de Cinzas.

giphy 4

5 – Evitarás fazer xixi na rua

Fazer xixi na rua durante o carnaval no Rio de Janeiro pode estragar sua festa. Se você for flagrado se aliviando em via pública, pode ter que passar umas horinhas na delegacia e corre o risco de ser tachado de “mijão” em alguma matéria de jornal. Mas, se você está apertado no meio do bloco, o que fazer? Nos últimos anos, os contêiners sanitários da Prefeitura têm se multiplicado e a estrutura costuma, surpreendentemente, ser bem digna – com limpeza, água e papel higiênico. Mas nem sempre dá pra encontrar banheiros químicos no caminho do bloco. Nessas horas, vale procurar algum bar nas imediações, que costumam cobrar uma taxa de utilização. Xixi na rua, só no desespero e com respeito ao próximo (nada de se aliviar na porta das pessoas, por exemplo) .

giphy 5

6 – Não dirigirás

A máxima “se beber, não dirija” é ainda mais importante no carnaval. Na verdade, o ideal é não sair de carro, mesmo se não for beber. Vários pontos da cidade – principalmente na Zona Sul – ficam praticamente intransitáveis durante a folia. Se já fica difícil estacionar em condições normais, no carnaval é praticamente Missão Impossível, mesmo se você estiver fantasiado de Ethan Hunt. Uma boa alternativa é usar o metrô, que tem esquema especial durante a folia, funcionando sem interrupção a partir das 5h de sexta-feira até as 23h da terça-feira de carnaval. Vale fazer um cartão pré-pago e circular pela cidade despreocupado.

giphy 6

7 – Não darás mole com teus pertences

Pra não ter dor de cabeça no carnaval no Rio de Janeiro, um item pode ser considerado de primeira necessidade: a doleira ou porta-dólar – aquela pochete pano com cinto de elástico para vestir por baixo da roupa. Com ela, você pode andar com as mãos livres e sem se preocupar com batedores de carteira. Aliás, levar carteira pra bloco não é das melhores ideias. Nos dias de folia, ande apenas com o essencial: um documento de identidade, a chave da porta de casa, cartão do plano de saúde e dinheiro vivo suficiente pra comer, beber e voltar pra casa. Se for levar celular, embrulhe num plástico e também coloque na doleira.

giphy 7

8 – Não esquecerás o protetor solar

O Rio não é 40 graus por acaso e o sol não costuma dar trégua no carnaval. Mesmo se o dia amanhecer meio nublado, não dê mole e capriche no protetor solar no corpo todo antes de aplicar a maquiagem e a purpurina. Vai evitar que você tenha uma insolação e que você passe o resto do ano tentando se livrar da marca de sol escrota deixada pela fantasia.

giphy 8

9 – Beberás bastante água

Parece uma dica muito óbvia, mas não é. Muita gente se empolga no alalaô e mata a sede com só com cerveja. O problema é que álcool desidrata e o calorão carioca contribui ainda mais para a possibilidade de uma ressaca daquelas no fim do dia. E ninguém quer queimar a largada logo no carnaval no Rio de Janeiro, né? O ideal é intercalar uma dose de bebida alcoólica com um copo de água, aliviando os efeitos negativos do álcool. Comer alguma coisa enquanto bebe também ajuda, equilibrando a glicose no sangue e evitando que você passe mal. Evite comer alimentos muito gordurosos e capriche nos carboidratos e frutas. Assim, você garante energia até a Quarta-Feira de Cinzas.

giphy 9

10 – Ficarás de boas

Carnaval é sinônimo de alegria e brincadeira e, quem vai atrás dos blocos quer mais é se divertir – sem julgamentos e sem confusão. “Com licença” e “Desculpa aí” são frases super bem-vindas que colaboram para as boas vibrações da festa. Respeito é bom e todo mundo gosta, né? Se a garota está sensualizando no bloco, mas não te der mole, nada de xingar ou forçar a barra. Assédio é crime no carnaval também, não custa lembrar. E se você se estressa com multidão, não gosta de interagir com quem não conhece, não suporta calor e gente encostando em você, é melhor nem sair de casa e ficar vendo Netflix mesmo. O carnaval tem isso tudo, mas é bom demais.

giphy 10

Comments

comments

Escrito por
More from Erika Azevedo

RIO: Britan Bar, o Bar do Zé, um sucesso na contramão da gourmetização

Na contramão do raio gourmetizador que assola o Rio de Janeiro, o...
Leia Mais